Mário Couto se irrita e abandona CPI

Por Mariana Haubert – congressoemfoco.com.br

Com os ânimos exaltados, o senador Mário Couto (PSDB-PA), resolveu deixar a CPI do Cachoeira. Durante o depoimento do jornalista Luiz Carlos Bordoni, na tarde desta quarta-feira(27), o senador se irritou com críticas feitas pelo vice-presidente da CPI, Paulo Teixeira (PT-SP), e garantiu que não voltará a participar da comissão que investiga as relações do contraventor Carlinhos Cachoeira com parlamentares e agentes públicos e privados.

 

Bordoni: “Fui pago com dinheiro sujo” por Perillo
Leia tudo sobre o Caso Cachoeira

Leia outros destaques de hoje no Congresso em Foco

Mário Couto interpelava Bordoni quando foi interrompido pelo vice-presidente da CPI, deputado Paulo Teixeira (PT-SP) que pediu ao senador, que tivesse respeito pelo depoente. Mário Couto se irritou com a advertência e afirmou que iria se retirar da comissão. Ele levantou e, apontando o dedo para os integrantes da mesa, saiu do plenário aos gritos. “Eu acho que a CPI virou um jogo em que tem duas batalhas. Quem é menor perde, quem é maior ganha. […] Então que CPI é essa? Ninguém pode dizer que é uma CPI séria. Estamos sentindo que não é. Ela perdeu a sua finalidade. É bom criar outra porque essa perdeu totalmente a sua finalidade. Por isso, eu me retirei e não vou mais a essa CPI, porque acho que ela perdeu a credibilidade”, afirmou.

Para o senador, o depoimento de hoje foi “pífio”. Ele afirmou ainda que Bordoni confessou dois crimes durante o seu depoimento. “Ele disse que falou mal do Gilberto Carvalho, mas que não o conhece. Como alguém pode falar mal de alguém sem conhecê-lo? Isso já é crime”, disse. Mais grave ainda, segundo o senador, foi a revelação de que o jornalista recebeu dinheiro sujo da campanha do governador de Goiás, Marconi Perillo. “Ele disse que recebeu o dinheiro, mas em momento algum disse que o devolveu. Só disse que recebeu, que era sujo e que ficou com dinheiro. Isso é um absurdo”.

Deixe um comentário