Marina Silva sai do PT e deve se filiar ao PV

Por Mário Coelho – congressoemfoco

A senadora Marina Silva (PT-AC) acabou com o mistério. Ela anunciou há pouco que vai sair do PT, partido que ajudou fundar no Acre e no qual construiu toda sua carreira política, após 30 anos de militância política. A ex-ministra do Meio Ambiente sinalizou que vai se filiar ao Partido Verde, legenda que a convidou para concorrer à Presidência da República em 2010.
Apesar de já ter comunicado a decisão à direção petista, Marina ainda não preencheu sua ficha de inscrição no PV, o que tende a ocorrer nos próximos dias. “Não se trata mais de fazer embate dentro de um partido em que eu estava há cerca de 30 anos, mas o embate em favor do desenvolvimento sustentável”, afirmou.
O anúncio foi feito por Marina logo após sessão da Comissão de Meio Ambiente do Senado. De acordo com a senadora acreana, a decisão de sair do PT consumiu muito tempo e energia e foi um processo muito doloroso. Na semana passada, ela havia dito que, antes de decidir seu futuro político, conversaria com os colegas de partido no Acre, especialmente o governador Binho Marques e o ex-governador Jorge Vianna.
“Cheguei à conclusão de algo muito semelhante ao que fiz há 35 anos, quando decidi, aos 16 anos, sair do seringal Bagaço”, afirmou Marina. Ela compara a saída do PT ao período em que seu sonho era cuidar da saúde e estudar. Filha de seringueiros, a senadora só foi alfabetizada aos 16 anos.
“Não foi fácil, mas eu tive a coragem de fazer o pedido ao meu pai que deu sua anuência e eu fui para Rio Branco. Uma decisão difícil. Recorro a essa história para dizer como cheguei à decisão de me desligar do Partido dos Trabalhadores”, afirmou Marina.
A senadora informou sua decisão esta manhã, por telefone, ao presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP). Marina também enviou carta ao partido oficializando seu desligamento. Entretanto, ela diz que ainda não aceitou o convite do PV e que vai conversar com os dirigentes partidários nos próximos dias.
Marina afirmou que, por enquanto, não há nada concreto sobre sua pré-candidatura à presidência da República. “Neste momento, eu devo dizer que não se trata ainda de anunciar a filiação a outro partido. A partir de agora, me sinto livre pra fazer essa transição. Vou começar a conversar com o PV, respeitando o prazo para filiações partidárias”, afirmou.

Deixe um comentário