Marco Maia suspende convocação de Palocci

Por Mário Coelho e Eduardo Militão – congressoemfoco.com.br

Não durou oito horas a convocação do ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, para depor no Congresso. O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), suspendeu nesta quarta-feira (1º) a convocação do ministro para prestar depoimento na Comissão de Agricultura da Casa. Pressionado pelo governo, o petista decidiu tornar sem efeito até terça-feira (7) a oitiva com Palocci. O ministro foi convocado após uma manobra da oposição e de um cochilo dos governistas na comissão.

Palocci aumentou seu patrimônio em 20 vezes em quatro anos, ao abrir uma consultoria econômica assim que deixou o governo Lula e pouco antes de se tornar deputado. Nos últimos meses de mandato, após a campanha vitoriosa de Dilma Rouseff, comprou um apartamento de luxo no valor de R$ 6,6 milhões. A oposição suspeita de enriquecimento ilícito e tráfico de influência do Palocci.

Hoje, Marco Maia entendeu que era necessário considerar reclamação feita por Paulo Piau (PMDB-MG) e apoiada por três dezenas de colegas. “Pelos argumentos que tenho colhido sobre o tema, e considerada a complexidade da questão, e destacando que o deputado Lira Maia (DEM-PA) tem se pautado pelo cumprimento do Regimento Interno, a Presidência não pode desconsiderar que a questão de ordem vem assinada por mais de 30 deputados da comissão que estavam presentes”, afirmou Marco Maia. Após a sessão, várias vezes ele lembrou que era “muito ruim” existir um questionamento de mais de 30 deputados contra a decisão de Lira, mas Maia garantiu que isso não é indicativo de sua decisão.

O presidente da Câmara disse que vai ouvir Lira, os deputados, ver o vídeo gravado pelas câmeras de segurança, as notas taquigráficas, a orientação dos votos e a lista de presença dos parlamentares. “Vou fazer tudo dentro do regimento”, garantiu Maia.

Deixe um comentário