Brasil  

Márcio Thomaz Bastos deixa a defesa de Cachoeira

O ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos não defende mais o contraventor Carlinhos Cachoeira. A informação foi dada nesta terça-feira, 31, pelo advogado que integra a equipe de Bastos, Augusto Botelho. De acordo com Botelho, toda a equipe deixará o caso. O motivo para o afastamento repentino não foi revelado.

Carlinhos Cachoeira, acusado de utilizar agentes públicos e privados em um esquema de jogos de azar em Goiás, chegou a agredir verbalmente uma das advogadas da equipe de Bastos, Dora Cavalcanti. Tanto o ex-ministro, como o advogado Augusto Botelho não quiseram comentar se o desligamento do caso tem relação com a suspeita de que a mulher do contraventor Andressa Mendonça teria chantageado um juiz envolvido no processo.

Leia também: Mulher de Cachoeira teria ameaçado juiz com dossiê

O juiz federal Alderico Rocha, um dos responsáveis pela Operação Monte Carlo, afirmou na última segunda-feira, 30, ter sido chantageado por Andressa. De acordo com Rocha, Andressa teria dito ter um dossiê contra ele e pediu, em troca da não divulgação, um alvará de soltura para Cachoeira.

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Deixe um comentário