Lula virou ‘chefe de uma facção’, diz Fernando Henrique

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Ex-presidente criticou presença ‘mais que excessiva’ de Lula na campanha de Dilma e destacou importância de eleitores de Marina.

Para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, a participação do presidente Lula na campanha da candidata petista Dilma Rousseff foi “mais que excessiva”.  Após reiterar que não irá “participar ativamente” da campanha de José Serra no segundo turno, colocando-se como “oposto” de Lula,  FHC concedeu uma entrevista ao jornal argentino La Nacíon, na qual acusou Lula de ter se tornado “chefe de uma facção”.

“Sua participação foi mais que excessiva; foi algo que nunca havia sido visto antes. Foi uma pressão direta. Mas Lula é assim, não é novidade. Nunca se destacou por se limitar em suas posições, nem em seus discursos, nem em ações. E mais: sequer respeitou a lei; foi multado várias vezes por fazer campanha antecipada”, afirmou Fernando Henrique.

Na entrevista, o ex-presidente comentou o desempenho surpreendente da candidata Marina Silva, do PV, nas urnas, afirmando que seu sucesso sinaliza uma “mudança de opinião”. Para ele, é essencial que Serra atraia os eleitores da candidata derrotada – independentemente do apoio oficial de Marina. Nesse sentido, o ex-presidente vê uma “vantagem comparativa” para Serra, tanto por ter sua fé declarada (Serra é católico) quanto por sua preocupação ambiental.

“Os eleitores de Marina são um grupo muito diversificado. Há ecologistas, pessoas que a apoiam por uma questão de fé e jovens que gostaram do jeito que ela se portou durante a campanha. Ela se tornou um símbolo, mas creio que o fundamental é ganhar seus eleitores”, afirmou.

“Claro que se ela dissesse umas palavras de apoio seria muito lindo, mas tão importante quanto isso é atrair seus eleitores. Muito mais que uma negociação com seu partido, será importante uma mensagem que coincida com o estado de espírito dos que votaram por ela”, completou o ex-presidente.

Fernando Henrique Cardoso não poupou alfinetadas a seu sucessor na presidência da República, afirmando que Lula não reconhece que “avança por um caminho que ele (FHC) abriu”. “É uma mesquinharia de Lula, porque isso não invalida o que ele fez”. Sobre as possibilidades de Serra no segundo turno, FHC foi direto: “Claro que não sou ingênuo e sei que não é algo fácil, mas creio que ainda podemos ganhar”.

Deixe um comentário