Lula vai intensificar viagens para inaugurar obras

Por Edson Sardinha – congressoemfoco.com.br

O presidente Lula disse hoje (7) que vai intensificar suas viagens país afora para inaugurar obras até o final do ano. Em seu programa semanal de rádio, Lula afirmou que pretende viajar aos sábados e domingos para entregar o máximo possível de obras até 31 de dezembro, quando termina seu mandato.

“Eu tenho consciência que até o final do governo vai aumentar a exigência de viagens, nós temos muitas coisas para inaugurar, o PAC está a todo vapor, a última apresentação do PAC foi extraordinária, inclusive com a capacidade de investimento e de pagamento que o governo está tendo nas obras do PAC, então, eu vou ter muita coisa para fazer, e eu quero fazer e não vou parar de fazer. Daqui a pouco nós estaremos viajando sábado e domingo também, porque eu quero entregar o máximo possível de obras que eu puder entregar até o dia 31 de dezembro”, declarou.

Na edição desta segunda-feira do Café com o Presidente, Lula destacou a inauguração de uma Unidade de Pronto-Atendimento de Saúde (Upa), 24 horas, na Cidade de Deus no Rio de Janeiro. “Nós estamos trabalhando para fazer com que a saúde esteja mais próxima de onde mora o cidadão que precisa de saúde, por isso nós criamos as UPAs, que é Unidade de Pronto Atendimento. Nós vamos fazer 500 UPAs, já temos 377 contratadas já em obras, muitas inauguradas, e nós pretendemos inaugurar todas as UPAs até o dia 31 de dezembro de 2010. A UPA, ela funciona como se fosse uma ligação entre o pronto-atendimento e o hospital de alta complexidade”, afirmou.

O presidente também ressaltou as oportunidades de trabalho geradas pelo Programa Próximo Passo. Na semana passada, Lula participou da formatura de uma turma de construção civil em São Paulo. “Eu fiquei muito orgulhoso, porque de 1200 pessoas que se formaram, 80% delas eram mulheres. Uma coisa extraordinária que é um pouco da conquista, sabe, da auto-afirmação de gênero. Ou seja, a mulher não quer mais apenas ser tratada como se fosse um objeto, que fica em casa tomando conta da casa, ou seja, ela quer tomar conta da casa, quer tomar conta do filho, mas ela, sobretudo, ela quer trabalhar e viver às suas custas, com o seu trabalho, com o seu suor e com o seu sacrifício.”

Veja a íntegra do Café com o Presidente:

“Apresentador: Presidente, o senhor inaugurou na semana passada mais uma UPA (Unidade de Pronto-Atendimento de Saúde), 24 horas, na Cidade de Deus no Rio de Janeiro. A saúde está mais perto de casa?
Presidente: Olha, nós estamos trabalhando, Luciano, para fazer com que a saúde esteja mais próxima de onde mora o cidadão que precisa de saúde, por isso nós criamos as UPAs, que é Unidade de Pronto Atendimento. Nós vamos fazer 500 UPAs, já temos 377 contratadas já em obras, muitas inauguradas, e nós pretendemos inaugurar todas as UPAs até o dia 31 de dezembro de 2010. A UPA, ela funciona como se fosse uma ligação entre o pronto-atendimento e o hospital de alta complexidade. Ou seja, o cidadão que tem um problema na sua casa à noite, ele tem na UPA um lugar em que ele vai ser atendido, ali vai ter uma ligação com a ambulância do SAMU que vai buscá-lo em casa e que vai levá-lo no hospital se ele precisar ser internado, se tiver alguma coisa mais grave. Ou seja, ele não vai ficar percorrendo de ambulância a cidade para achar um hospital, ele já vai sair da UPA com o leito certo em que ele vai ser internado, o hospital certo, tudo direitinho. Mas o importante foi que indo à Cidade de Deus eu pude constatar uma coisa extraordinária, que é a presença do Estado, sabe, em uma relação entre os três entes federados o governo do estado, o governo federal, e o município fazendo políticas públicas nos bairros mais pobres, hoje chamados de favelas, mas que eu sonho que serão chamados de bairros e não serão chamados mais de favelas. Quando nós entramos com políticas públicas, sabe, a gente prova que é possível fazer as coisas. Então, nós estamos fazendo isso em quase todos os bairros periféricos do Brasil, sobretudo na região metropolitana. Você combina uma ação, sabe, levar saúde, levar educação, levar cultura, levar biblioteca, levar possibilidade de emprego, formação profissional, aí as pessoas sentem que o estado está lá dentro, e as pessoas começam a acreditar, sabe, que a esperança finalmente chegou a uma concretização na sua vida. Por isso, da minha enorme alegria de ter ido à Cidade de Deus inaugurar essa UPA.

Apresentador: Presidente, na terça-feira o senhor esteve na formatura em construção civil de alunos do Programa Próximo Passo em São Paulo. É qualificação profissional chegando para mais pessoas, não é?
Presidente: Olha, esse é um programa, Luciano, que me enche de orgulho, porque é um programa que atende muita gente que está ligada ao Bolsa Família. Ou seja, àquela dúvida que as pessoas tinham, criar uma porta de saída. Ou seja, nós estamos criando uma porta de saída na verdade formando as pessoas do Bolsa Família e arrumando emprego para elas, por que qual é a ideia? A ideia é que as obras do PAC, os programas Minha Casa, Minha Vida permitam que as empresas que participam desse programa junto com o governo participem da formação profissional dessa gente, e depois a gente mesmo contrate. Eu fui a São Paulo a semana passada entregar o diploma para as pessoas que se formaram, e eu fiquei muito orgulhoso, porque de 1200 pessoas que se formaram, 80% delas eram mulheres. Uma coisa extraordinária que é um pouco da conquista, sabe, da auto-afirmação de gênero. Ou seja, a mulher não quer mais apenas ser tratada como se fosse um objeto, que fica em casa tomando conta da casa, ou seja, ela quer tomar conta da casa, quer tomar conta do filho, mas ela, sobretudo, ela quer trabalhar e viver às suas custas, com o seu trabalho, com o seu suor e com o seu sacrifício. A alegria que eu vi estampada na cara das mulheres é uma coisa estupenda. Ou seja, eu penso que nós estamos no caminho certo. Uma coisa importante, Luciano, é que a quantidade de vagas, são 146.574 vagas para a construção civil e atende famílias da região metropolitana de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Manaus, Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Distrito Federal, São Paulo, Campinas, Curitiba e Porto Alegre. Ou seja, se nós conseguirmos formar toda essa gente nos próximos meses, eu penso que nós estaremos dando um passo extraordinário para a conquista da cidadania pelas mulheres e pelos homens deste país.

Apresentador: Você está ouvindo o Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Essa semana o senhor tem uma extensa agenda de trabalho e viagens pelo Brasil, não é, presidente?
Presidente: Olha, tem uma agenda extensa, eu vou à Fortaleza, de Fortaleza eu vou à Natal, de Natal eu vou à Maceió, de Maceió eu vou à Aracaju, de Aracaju eu vou à Salvador. Nós vamos inaugurar uma série de coisas e vamos dar ordem de serviços para a BR-101, tanto no estado de Alagoas quanto no estado de Sergipe, vamos participar de congresso empresarial também em Maceió. Eu tenho consciência que até o final do governo vai aumentar a exigência de viagens, nós temos muitas coisas para inaugurar, o PAC está a todo vapor, a última apresentação do PAC foi extraordinária, inclusive com a capacidade de investimento e de pagamento que o governo está tendo nas obras do PAC, então, eu vou ter muita coisa para fazer, e eu quero fazer e não vou parar de fazer. Daqui a pouco nós estaremos viajando sábado e domingo também, porque eu quero entregar o máximo possível de obras que eu puder entregar até o dia 31 de dezembro.

Apresentador: Muito obrigado, presidente Lula, e até a próxima semana.”

Deixe um comentário