Brasil  

Lula vai à Justiça contra capa da ‘Veja’ onde aparece de presidiário

.
lula-capa-veja-830x708A editora Abril está sendo alvo de uma ação por reparação de danos morais contra Lula. A ação foi protocolada por advogados do ex-presidente na última terça-feira, 3, no Foro de Regional de Pinheiros, em São Paulo.

O processo é referente à capa da edição nº 2450 da revista Veja, uma das publicações da editora, que foi às bancas na semana passada. Nela, Lula aparece com um uniforme de presidiário onde estão estampados nomes de envolvidos na Operação Lava Jato.

Segundo os advogados de Lula, a capa é tendenciosa e mentirosa, pois sugere que há alguma ação em curso contra o ex-presidente, quando, na verdade, não há. O texto da ação, classifica a reportagem de capa da revista como uma “sórdida mentira”.

“A imagem que a capa da revista Veja pretendeu sugerir aos seus leitores e à sociedade em geral, portanto, não possui qualquer lastro na realidade fática ou jurídica. Independentemente das afirmações e críticas contidas no interior da própria revista — sempre com evidente manipulação e falta de critério jornalístico —, não poderia ela estampar em uma capa uma imagem falsa e ofensiva, como se verifica no vertente caso”, diz um trecho da ação penal.

Os advogados de Lula também ressaltaram que a ilustração não se restringiu às bancas de revistas, sendo também veiculada em pontos de publicidade da revista. Segundo os advogados, isso mostra uma clara intenção da revista de manchar a imagem do ex-presidente.

“Note-se, ainda, que no vertente caso não se está diante de qualquer situação que possa ser enquadrada como direito de crítica ou, ainda, a configurar mero animus narrandi (intenção de relatar um fato). Simplesmente porque, insista-se, não há qualquer situação jurídica que possa permitir que a Ré [editora Abril] possa difundir à sociedade uma imagem do Autor vestindo trajes peculiares àqueles que foram condenados pela Justiça e estão cumprindo pena privativa de liberdade”, diz a ação.

 

Fonte: Opinião&Notícia

Deixe um comentário