Mundo  

Lula: popular e populista, diz a Newsweek

Por Marco Bahé – acertodecontas.com.br

Depois do francês Le Monde e do espanhol El Pais, chegou a vez da revista novaiorquina Newsweek rasgar seda para o presidente Lula. O periódico vem essa semana com uma reportagem em que classifica Luis Inácio como “o político mais popular da Terra”.  A matéria mostra quão longe está o tempo em que Lula era visto como a “ameaça vermelha” na América Latina – posto hoje ocupado por Hugo Chávez. Mas a Newsweek também não deixa de relacionar suas críticas aos presidente brasileiro, ao mesmo tempo, mordendo e assoprando.
Não encontrei uma tradução oficial da reportagem. Fiz, então, uma tradução meia-boca porque é sempre importante saber como somos vistos no mundo. Quem quiser, pode beber na fonte em inglês aqui.

Segue minha tradução tarzânica:

“O político mais popular da Terra”

Ele cresceu tão pobre que só veio descobrir o que era pão quando tinha 7 anos. Essa era a idade de Lula quando ele subiu num pau-de-arara com sua família de agricultores pés-descalços e todos os seus bens para uma viagem de 1.900 milhas do nordeste do país para uma vida nas favelas de São Paulo. Ele abandonou a escola na quinta série, lustrou sapatos na rua, e, aos 14, foi trabalhar em uma fábrica de auto-peças, até perder um dedo em um torno durante o turno da noite. Eventualmente, ele subiu na vida ao se tornar um líder sindical respeitado internacionalmente. Uma junta militar governava o Brasil na época e as greves eram ilegais, mas ele desafiou os generais e os patrões e praticamente coloco de joelhos a potência industrial do continente em nome dos metalúrgicos.
Lula está em Nova York, esta semana, para abrir a 64ª sessão da Assembleia Geral da ONU. As câmeras podem concentrar-se na personificação cool americana Barack Obama ou em autocratas flamboyant de peito estufado como Mahmoud Ahmadinejad, do Irã, e Hugo Chávez, e da Venezuela, mas a maior estrela presente será o mutilado e barbudo operador de torno: o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva. Após quase sete anos tumultuados de mandato, o homem a quem todos chamam de Lula continua a se beneficiar de uma taxa de aprovação acima de 70 por cento. Isso seria um feito notável em qualquer lugar, até mesmo em um continente onde os presidentes são uma mercadoria descartável. “Aquele ali é o cara”, saudou-o Obama na Cúpula das Américas deste ano. “O político mais popular na terra.”
Como da Silva ganhou tal aclamação diz muito sobre como a riqueza e o poder estão mudando nesta era de recessão. Com sua liderança, o Brasil tem resistido à crise melhor do que quase qualquer outra nação: nenhum único banco foi abaixo, a inflação está baixa e a economia está crescendo novamente. “As pessoas duvidavam quando eu disse que seria o último a cair em recessão e o primeiro a sair”, disse Lula a Newsweek, em uma entrevista exclusiva. “Mas espere para ver, em dezembro. Nós vamos criar um milhão de empregos este ano”. Isso não é tão bom quanto possa parecer: um milhão de empregos seria apenas o necessário para substituir os postos de trabalho que seu país perdeu desde outubro de 2008. Mas o Brasil parece muito melhor em comparação com a maioria dos lugares, está ultrapassando a Rússia e se juntando à Índia e à China, as outras grandes potências emergentes denominadas de BRIC – para liderar o caminho de volta ao crescimento econômico global. Longe estão os dias em que, como economista-chefe do Goldman Sachs, Jim O’Neill, brincando, lembrava: “as pessoas me disseram para eu colocar o B em BRIC só para fazer a sigla soar melhor.” [Nota do tradutor: a sonoridade de RIC, em inglês, pode ser confundida com Hickey, expressão equivalente a ‘chupão no pescoço’ nos EUA]

Deixe um comentário

Um comentário para “Lula: popular e populista, diz a Newsweek”

  1. Newsweek diz que Lula é o político mais popular do planeta – Folha e Globo não divulgam

    Sem defender esse ou aquele político, uma coisa fica clara: Folha de São Paulo e O Globo, fazem, definitivamente, o pior jornalismo do mundo.

    Ora, seja o profissional contra ou a favor de Lula, como jornalista tem de reconhecer que a notícia da revista Newsweek sobre Lula ser o político mais popular do mundo tem relevância para os seus leitores.

    Então tanto O Globo quanto a Folha de São Paulo mostram que não são uma fontes de informação que prezam pela eficiência e lealdade para com seus leitores. Não mostraram uma notícia relevante, independentemente de qualquer juízo de valor. Longe de qualquer conotação política, a questão é somente de qualidade do material divulgado. A Folha e O Globo não servem como referência quer na internet quer no papel.

    PS: para comprovar veja os dois links abaixo que fazem a triagem dos sites oglobo.com.br e folha.com.br em busca das palavras “lula” e “newsweek”

    Newsweek (News= Notícia, Week=Semana), é uma revista norte-americana semanal publicada na cidade de Nova Iorque e distribuída para os Estados Unidos e também internacionalmente. Na atualidade é a segunda maior revista semanal do país, superada apenas pelas Revista Time em circulação e ganhos com publicidade.

    * http://www.google.com/search?q=site%3Aoglobo.com.br+newsweek+lula
    * http://www.google.com/search?q=site%3Afolha.com.br+newsweek+lula