Lula loteou BR Distribuidora em troca de apoio, diz Janot

.
lula-abrEm denúncia protocolada no STF contra o deputado federal Vander Loubet (PT-MS), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que, por volta de 2009, o então presidente Lula concedeu ao senador Fernando Collor (PTB-AL) “ascendência” sobre a BR Distribuidora “em troca de apoio político à base governista no Congresso”.

O ministro do Supremo Teori Zavascki, responsável por analisar o caso, deverá decidir, sem prazo, se acolhe ou rejeita a denúncia. O ex-presidente Lula não é, no entanto, alvo da acusação da Procuradoria.

Ainda de acordo com Janot, pelo menos entre 2010 e 2014 foi criada na BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras, “uma organização criminosa preordenada principalmente ao desvio de recursos públicos em proveito particular, à corrupção de agentes públicos e à lavagem de dinheiro”.

O PGR não informou, no entanto, a origem de sua conclusão sobre o papel do ex-presidente Lula na distribuição de cargos na BR Distribuidora.

Em delação premiada, o ex-diretor da Petrobras e da BR Distribuidora Nestor Cerveró disse que Lula havia “concedido influência política” sobre a BR a Collor. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

Em sua denúncia, Rodrigo Janot diz também que Collor nomeou os responsáveis pela diretoria de Rede de Postos de Serviços da BR e pela diretoria de Operações e Logística. As duas diretorias teriam servido de “base para o pagamento de propina ao parlamentar”.

Janot afirmou ainda que, quando “parte da BR foi entregue ao senador” Collor, outra parte foi reservada ao PT, partido do então presidente Lula. O PT, por sua vez, teria indicado Cerveró para a diretoria financeira.

O PGR ressaltou que, em função da influência que o PT tinha sobre a BR, era “necessário o repasse de valores ilícitos” também para Vander Loubet. Janot quer que Loubet, sua mulher e outras duas pessoas sejam condenadas por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e por integrar organização criminosa, além do pagamento por reparação de danos morais e materiais.

O senador Fernando Collor já foi denunciado pela Procuradoria pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Em nota, o Instituto Lula afirmou que os diretores da Petrobras e da BR Distribuidora “foram indicados por partidos”, e não pelo ex-presidente.

Vander Loubet disse que os seus rendimentos são provenientes apenas do salário de deputado, negando, portanto, ter recebido vantagem em contratos relacionados à Petrobras ou à BR Distribuidora.

 

Fonte: Opinião&Notícia

Deixe um comentário