Lula exclui Suplicy de rodada de conversas sobre eleição em SP

Fonte: votebrasil.com

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva realiza nesta segunda-feira uma rodada de conversas com os pré-candidatos do partido à Prefeitura de são Paulo. O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) foi excluído das conversas.

Desde o início desta tarde, Lula recebeu o ministro da Educação, Fernando Haddad – nome de sua preferência para a disputa -, o deputado federal Carlos Zarattini (SP) e, além do também deputado Jilmar Tatto (SP). Às 18 horas, Lula conversa ainda com a senadora Marta Suplicy (SP).

Além de ouvir os pré-candidatos, o ex-presidente recebeu também o presidente do diretório estadual do PT em São Paulo, Edinho Silva.

Nas conversas, Lula empenhou-se em afirmar que não vai interferir no processo de escolha no PT e deixou claro que admite a possibilidade de prévias para a definição do candidato que vai disputar o comando da capital paulista.

A assessoria do ex-presidente não informou os motivos da exclusão de Suplicy. O senador foi um dos primeiros a se colocar na disputa pela prefeitura paulistana. Em abril deste ano, quando Haddad ainda não havia manifestado interesse na vaga, Suplicy avisou, em conversa com a coluna Poder Online, que estava disposto a entrar no páreo contra Marta.

Desde julho, o senador pede uma audiência com Lula para falar de diversos assuntos, mas até agora não teve sua demanda atendida. Suplicy não foi sequer comunicado que o ex-presidente receberia os pré-candidatos. Segundo fontes próximas a Lula, o nome do senador foi incluído na lista e a decisão de não recebe-lo foi do próprio ex-presidente

Embora esteja entre os nomes mais populares do PT de São Paulo, Suplicy coleciona uma série de atritos com Lula nos últimos anos. Ele forçou o então pré-candidato à Presidência a disputar prévias para as eleições de 2002.

Além disso, o senador assinou vários pedidos para a criação de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar denúncias de corrupção no governo Lula. No auge da crise do mensalão, por exemplo, Suplicy chegou a propor publicamente que Lula fosse ao Congresso esclarecer as denúncias.

Apesar de ter sido excluído das conversas, Suplicy evitou criticar o ex-presidente. “O presidente sabe que sou um companheiro leal ao PT e a ele. Na hora em que ele quiser conversar comigo sobre qualquer assunto, poderemos fazê-lo”, disse o senador.

Suplicy passa por momento delicado também na vida pessoal, Sua companheira, a jornalista Monica Dallari está internada desde o dia 5 no Hospital Albert Einstein, onde foi submetida a uma cirurgia para retirada de um cisto no pâncreas.

 

Deixe um comentário