Lula é denunciado no caso do sítio em Atibaia

.
O ex-presidente Lula foi denunciado nesta segunda-feira, 22, na Operação Lava Jato no caso do sítio em Atibaia, no interior de São Paulo.

A denúncia, apresentada pela força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, aponta que Lula é acusado de “estruturar, orientar e comandar esquema ilícito de pagamento de propina em benefício de partidos políticos, políticos e funcionários públicos com a nomeação, enquanto presidente da República, de diretores da Petrobras orientados para a prática de crimes em benefício das empreiteiras Odebrecht e OAS; bem como ao receber propina para o seu benefício próprio consistente em obras e benfeitorias relativas ao sítio de Atibaia custeadas ocultamente pelas empresas Schahin, Odebrecht e OAS”.

Ainda de acordo com a denúncia, o ex-presidente seria o responsável por comandar “uma sofisticada estrutura ilícita para captação de apoio parlamentar, assentada na distribuição de cargos públicos na Administração Pública Federal”.

Trata-se da terceira denúncia que o Ministério Público Federal apresenta à Justiça em Curitiba contra Lula. O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas ações penais da Lava Jato em primeira instância, terá que decidir se aceita ou não a nova denúncia.

O processo cita também outras 12 pessoas, além de Lula, como Marcelo Odebrecht, Léo Pinheiro, José Carlos Bumlai e Emílio Odebrecht. Todos são acusados de lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva.

Os procuradores dizem que a acusação se refere ao pagamento de propina de mais de R$ 128 milhões pela Odebrecht e de mais de R$ 27 milhões por parte da OAS.

Ainda de acordo com os procuradores, o ex-presidente Lula teria sido beneficiado com parte deste dinheiro, cerca de R$ 870 mil, por meio de reformas realizadas no sítio Santa Bárbara, em Atibaia.

A escritura do sítio está no nome do empresário Fernando Bittar, que é sócio de um dos filhos de Lula, mas o MPF diz que o sítio na verdade pertence ao ex-presidente.

 

Fonte: Opinião&Notícia

Deixe um comentário