Lula diz que Brasil entra 2010 “altamente confortável”.

Por Renata Camargo – congressoemfoco.com.br
No programa Café com o Presidente,  o presidente Lula destacou que o Brasil deve entrar em 2010 com uma situação econômica “altamente confortável”. Questionado sobre a recuperação da economia brasileira ante a crise, Lula afirmou que todas as medidas para incentivar a economia foram tomadas.
“Eu e a equipe econômica toda, todos nós trabalhamos com a hipótese de que o Brasil entre em 2010 numa situação altamente confortável, produzindo bem, vendendo bem, recuperando a capacidade produtiva das nossas empresas, e eu acho que isso é um sinal extremamente importante”, considerou Lula, ressaltando que o país, mesmo com a crise, não deixou de crescer nos últimos cinco meses.
Segundo o presidente, a recuperação da economia brasileira ante a crise se deu, principalmente, por conta do mercado interno e da diversificação de países para os quais o Brasil exporta. “Não dependíamos apenas da Europa ou dos Estados Unidos, ou seja, nós exportamos para a China, nós exportamos para a África, nós exportamos para os Países Árabes, nós exportamos muito para a América Latina”, disse Lula.
O presidente ressaltou ainda que metade dos empregos perdidos com a crise foram recuperados nos últimos meses e que, até o final do ano, o governo pretende restabelecer todos os postos de trabalho. Para Lula, a economia brasileira está colhendo os frutos do incentivo dado pelo governo, das facilidades de créditos, da desoneração de produtos para incentivar o consumo e outras medidas anti-crise tomadas.
“Nós estamos notando agora são números expressivos na indústria automobilística, na venda de geladeiras, na venda de máquinas de lavar roupas, na venda de fogões, e o comércio também voltando a reagir com muita força”, destacou Lula.
Na entrevista, o presidente da República enfatizou ainda que a indústria automobilística brasileira bateu recorde de vendas e produção em junho. “Quando uma empresa como a General Motors, que foi vítima de uma crise profunda nos Estados Unidos, em que o governo americano teve que colocar US$ 30 bilhões para poder fazer a GM voltar a produzir, a GM brasileira anuncia um investimento de R$ 2 bilhões até 2012 no Brasil. (…) acho que agora nós entramos em uma fase de crescimento e essa fase de crescimento tem que ser sustentável”, concluiu.

Deixe um comentário