Lula defende projeto Ficha Limpa e minimiza denúncias contra Tuma Júnior

Alex Rodrigues
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu hoje (12) o projeto Ficha Limpa, que proíbe a candidatura de políticos que tenham sido condenados em segunda instância. Para Lula, contudo, a proibição só deve valer após não caber mais possibilidade de recursos contra a sentença judicial.

“O que eu não posso concordar é que alguém seja proibido de ser candidato porque houve uma denúncia insinuosa contra ele. Temos que ser bastante responsáveis”, disse Lula ao conceder entrevista ao jornal SBT Brasil.

Lula também voltou a minimizar as denúncias veiculadas pela imprensa contra o secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, que, ontem (11), pediu férias do cargo para preparar a defesa que irá apresentar à Comissão de Ética Pública, que irá julgar sua ligação com o chinês Paulo Li, preso em 2009 por contrabando.

“Temos que ter clareza que o Tuma tem serviços extraordinários prestados à polícia de São Paulo e à polícia brasileira. Há indícios de conversas dele com pessoas suspeitas, mas não há nenhuma prova concreta de que ele tenha cometido qualquer crime”, disse o presidente, para quem o secretário tomou a decisão certa ao se afastar do cargo para permitir a apuração das denúncias. 

Edição: Rivadavia Severo

Deixe um comentário