Lucro da Vale no 1º tri cai 4,7% para R$ 5,9 bilhões

.
Fonte: Contas Abertas
.
.
vale-logo-1-size-598A Vale registrou lucro líquido de 5,9 bilhões de reais no primeiro trimestre de 2014, queda de 4,7% ante o mesmo período do ano anterior. Em relação ao quarto trimestre de 2013, no entanto, a mineradora brasileira reverteu o prejuízo líquido de 14,86 bilhões de reais, depois de ter perdas provocadas pela adesão da companhia ao Refis.

Considerando o resultado líquido em dólar, de 2,515 bilhões, contudo, a queda foi bem maior, de 19,1%. A diferença é explicada pelo fato de a empresa, que é uma grande exportadora, estar bastante exposta às oscilações cambiais. O número veio em linha com as expectativas, uma vez que a média das projeções de instituições financeiras apontava para um lucro de 2,609 bilhões de dólares.

Segundo a companhia, sua receita entre janeiro e março foi de 22,83 bilhões de reais, alta de 5,5% em relação ao primeiro trimestre de 2013 (21,65 bilhões de reais), mas queda de 24,6% ante o quarto período do ano passado (30,29 bilhões).

Tradicionalmente o primeiro trimestre do ano costuma ser mais fraco em termos de volumes embarcados. Além de uma produção menor, característica neste período, as siderúrgicas chinesas também costumam iniciar os anos estocadas, de forma a se preparar para o rigoroso inverno na região.

Além da questão dos volumes, o resultado da mineradora no trimestre passado foi afetado pelos preços do minério de ferro, em queda ao longo dos primeiros meses do ano no mercado à vista chinês, o principal destino dos embarques transoceânicos da matéria-prima. Como o insumo é o principal produto da companhia brasileira, o menor valor do produto acaba impactando seu desempenho.

Leia mais:
Vitória da Vale no STJ não encerra disputa tributária com o governo
Após pagar multa bilionária, Vale é porta-voz da MP sobre tributos
Vale continuará vendendo ativos para fazer caixa em 2014    

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), indicador de geração de caixa, ficou em 9,57 bilhões de reais entre janeiro e março, recuo de 8% na comparação anual e de 36,8% em relação aos três meses anteriores.

Produção – A produção de minério de ferro da Vale totalizou 71,1 milhões de toneladas no primeiro trimestre de 2014, alta de 9,6% ante o mesmo período do ano anterior, quando foram produzidos 64,85 milhões de toneladas. Trata-se do maior nível para o período desde 2008. O resultado foi impulsionado pelas melhores condições climáticas e pelos “ramp-ups” dos projetos Planta 2, em Carajás, e Conceição Itabiritos, em Itabira (MG).

“A produção no primeiro trimestre do ano tende a ser fraca devido à sazonalidade relacionada ao clima. Nos primeiros três meses do ano, tivemos melhores condições climáticas, o que propiciou a melhora da produção em relação ao mesmo período dos anos anteriores”, informou a companhia. Em Carajás, o principal empreendimento da Vale individualmente, houve aumento de 8,1% na produção de minério de ferro, para 23,36 milhões de toneladas, na comparação anual.

Em relação ao quarto trimestre de 2013, no entanto, a produção recuou pressionada pelas paradas programadas para manutenção que geralmente ocorrem no primeiro semestre do ano.

Leia também:
Guiné deve cancelar licenças da Vale e BSGR
Sócio da Vale em mina na África é suspeito de fraude e corrupç

Deixe um comentário