Investigadas na Lava Jato receberam 99% do crédito para exportação do BNDES

.
Do Congresso em Foco
.

ÍndiceCinco empresas investigadas pela Operação Lava Jato por suspeita de desvios na Petrobras, concentraram 99,4% dos contratos de exportação de serviços de engenharia do BNDES entre 2007 e 2015. Os financiamentos para obras fora do país financiados pelo banco somam US$ 11,9 bilhões. Entre os investimentos, estão financiamentos a obras e serviços em Cuba e Angola. Os dados são do jornal O Globo desta quarta-feira (03).

As cinco empreiteiras que concentram o crédito à exportação são Odebrecht , incluindo sua subsidiária em Cuba, a Companhia de Obras e Infraestrutura; a Andrade Gutierrez; a Queiroz Galvão; a OAS e a Camargo Corrêa. Somente a Odebrecht recebeu 70% de todo o financiamento do BNDES para obras fora do país: US$ 8,2 bilhões. A Andrade Gutierrez recebeu US$ 2,6 bilhões; a Queiroz Galvão, US$ 388 milhões; a OAS, US$ 354,2 milhões e Camargo Corrêa, US$ 258,8 milhões.

Os dados sobre obras financiadas pelo BNDES fora do país foram divulgados apenas nesta terça-feira (02). “O anúncio sobre a divulgação dos dados foi feito pelo presidente do banco, Luciano Coutinho, e pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro. Eles informaram que a instituição colocou no site ontem dados sobre 1.753 contratos, no valor de R$ 320 bilhões, em operações domésticas referentes a contratos a partir de 2012”, informa o Globo.

 

Confira a reportagem na íntegra

Deixe um comentário