Brasil  

Invasões do MST preocupa Lula

Os conflitos recentes em Pernambuco que levaram a quatro mortes, atribuídas a integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-terra e a nova onda de invasão, tem preocupado o Governo Federal. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, declarou, ontem, que não se pode aceitar o confronto entre sem-terra e os cinco seguranças em São Joaquim do Monte – Pernambuco e que os sem-terra devem pagar por possíveis irregularidades cometidas, sendo inaceitáveis a desculpa de ligitima defesa para matar quatro pessoas. Acrescentou, ainda, o Presidente: “O sem-terra é um movimento que existe desde a década de 80. Já alcançaram a maturidade e eles sabem o que é legal e o que não é legal.’’
O Presidente acredita queo Ministro Gilmar mendes, Presidente do Superior Tribunal Federal, tenha falado como cidadão e não como Ministro ao classificar que as invasões de terras públicas e privadas de “ilegais’’ e afirmou que o financiamento dos movimentos que promovem invasões com recursos públicos também é crime com sanções previstas na legislação brasileira. Finalizou o Presidente Lula dizendo que quando houver um processo, ele se pronunciará como presidente do Supremo e dará seu voto.’’
Como não poderia deixar de ser, o ministro da Justiça Tarso Genro negou que ocorra uma radicalização dos movimentos sociais em decorrência da onda de invasões de terras deflagrada nos últimos dias em São Paulo, Pernambuco e no Pará. Para Tarso, as ações mais intensas dos movimentos sociais que defendem a reforma agrária ocorrem de forma “cíclica” no País desde a Revolução de 1930.
Em resposta as declarações do Presidente Lula, a assessoria do STF divulgou nota, à noite, esclarecendo que Gilmar Mendes falou “na qualidade de chefe do Poder Judiciário, que tem responsabilidades políticas e institucionais inerentes ao cargo”.

Deixe um comentário