Intenção de voto em Dilma caiu 21 pontos desde início dos protestos

Uma pesquisa Datafolha para a eleição de 2014 divulgada neste sábado, 29, mostra que a intenção de voto na presidente Dilma Rousseff (PT) despencou 21 pontos em três semanas, uma queda que coincide com o período de protestos no Brasil. Entre os pré-candidatos incluídos na pesquisa, Marina Silva, que ainda tenta oficializar o seu partido Rede Sustentabilidade, foi a que mais se beneficiou da onda de revolta no país, subindo sete pontos. Aécio Neves (PSDB) subiu três pontos e Eduardo Campos, um ponto.

No ínicio de junho, uma pesquisa do Datafolha mostrava a presidente com 51% das intenções de voto, garantindo uma vitória já no primeiro turno. Agora, a última pesquisa mostra Dilma com 30% e tendo que enfrentar um segundo turno com Marina Silva, que subiu de 16% para 23% nesse período. Aécio Neves cresceu de 14% para 17% e ficaria em terceiro, enquanto o governador de Pernambuco passou de 6% para 7%.

Outra pesquisa divulgada neste sábado pelo Datafolha mostra que a aprovação da presidente caiu quase pela metade após as manifestações, de 57% para 30%. O percentual dos entrevistados que considera a gestão de Dilma ruim ou péssima subiu de 9% para 25%.

O desempenho de Dilma na pesquisa foi avaliado pelo instituto como a maior queda de popularidade de um presidente entre uma pesquisa e outra desde o plano econômico do ex-presidente Fernando Collor, em 1990, quando houve o confisco da poupança.

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Deixe um comentário