Índice que calcula o medo do desemprego dispara em 2015

.
Do Contas Abertas
.
economia-trabalho-desemprego-carteira-20130527-63-originalO indicador que mensura o medo dos brasileiros de perder o emprego disparou no último trimestre e atingiu em março seu maior nível nos últimos 12 anos, em meio a alertas de recessão feitos por economistas e aos dados econômicos ruins divulgados nas últimas semanas.

O chamado Índice de Medo de Desemprego, medido trimestralmente pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), subiu de 74,8 pontos em dezembro do ano passado para 98,8 pontos em março de 2015, segundo a pesquisa divulgada nesta quarta-feira.

O novo nível é o maior desde março de 2003 e supera em 25 pontos o medido no mesmo mês de 2014 (73,6 pontos) e em mais de dez pontos a média histórica deste indicador (88,2 pontos), segundo a CNI.

LEIA TAMBÉM

O pilar do emprego começa a ruir – e as demissões batem à porta

Seis sinais de que seu emprego está em risco

A alta de 32,1% entre dezembro e março foi a maior registrada em um trimestre desde que o indicador começou a ser medido, em 1999, segundo a pesquisa da CNI, que escutou 2.002 pessoas em 142 municípios entre os dias 21 e 25 de março.

A mesma pesquisa mostrou que o chamado Índice de Satisfação com a Vida dos brasileiros caiu 8,5% entre dezembro (103,5 pontos) e março (94,7 pontos), quando ficou em seu menor nível desde que começou a ser medido, igualmente em 1999.

LEIA TAMBÉM:

Terceirização: entenda o que está em discussão

Segundo as estatísticas oficiais, a taxa de desemprego acelerou no Brasil no último trimestre, de 4,3% em dezembro para 5,3% em janeiro e 5,9% em fevereiro, quando atingiu seu maior nível para este mês desde 2011.

O desemprego, que tinha caído a mínimos históricos no ano passado e era o indicador econômico mais festejado pelo governo, voltou a crescer. A taxa de desemprego no trimestre que terminou em janeiro foi de 6,8%, aumento em relação ao mesmo período do ano anterior, quando foi de 6,4%.

Os dados fazem parte da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) Mensal, divulgada pelo IBGE em março. O número de abril sairá na manhã de quinta-feira.

(Com EFE)

Deixe um comentário