Mundo  

Imprensa mundial comenta 2° turno brasileiro

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Para o jornal norte-americano “New York Times”, a candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, sofre com falta de carisma.

O segundo turno das eleições 2010 repercutiu além do território nacional. Jornais e revistas do mundo todo se posicionaram sobre o resultado do pleito. Para o jornal norte-americano “New York Times”, a candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, sofre com falta de carisma. Além disso, o jornal acredita que a eleição não foi decidida no primeiro turno devido à “presença forte” de Marina Silva. O francês “Le Fígaro” afirmou que “não houve surpresa” na vitória de Dilma sobre Serra no 1º turno.

O espanhol “El País” deu destaque para as eleições brasileiras. “Lula escolheu uma sucessora improvável, pouco conhecida, e se lançou com todas as suas forças e enorme popularidade (80%) em uma campanha eleitoral agitada”, disse o jornal. De acordo com “El País”, o segundo turno será decepcionante para o presidente mais popular de toda a história do Brasil.

Para o “Wall Street Journal”, Dilma falhou ao não conseguir votos suficientes para evitar um segundo turno. Já o inglês “The Daily Telegraph” destacou o “inesperado crescimento tardio” da candidata do PV, Marina Silva, que teve 19,5% dos votos válidos. Ainda de acordo com o jornal britânico, a vitória da petista no primeiro turno não aconteceu devido a algumas dúvidas que ficaram na cabeça dos eleitores. As recentes descobertas sobre Erenice Guerra, questões cristãs sobre as posições de Dilma em relação ao aborto e outros problemas sociais foram alguns dos temas citados.

Deixe um comentário