Humm, tá sentindo o cheiro?

.
Por Claudio Schamis
.
dilma-cheiro1-300x196Pois é, tenho até medo de quando sair a listinha de políticos envolvidos no Petrolão! Vai ter político para todos os gostos! Do PT, PMDB, PP e PSDB. Mas infelizmente como ainda está tudo em segredo de justiça os nomes ainda não podem ser divulgados, mas já avisaram aos respectivos “ilustres” que eles, o presidente do Senado, Renan Calheiros e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, estarão na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. E agora, Rodrigo? E agora José?

Eu pergunto (cartas para a redação), se eles estiverem na listinha não fica um pouco, para não falar muito esquisito, que eles continuem a presidir normalmente o Senado e a Câmara? Se um policial, por exemplo, é suspeito de um crime, ele é afastado das ruas. Não seria o caso de afastar Renan Calheiros e Eduardo Cunha? Vai que…

Aliás, todos esses políticos que terão seus nomes revelados nos próximos capítulos da nova novela do Planalto: O Petrolão, não deveriam só por desencargo de qualquer consciência ficar afastados de suas funções até se chegar a um veredito?

Como se poderá dormir tranquilo sabendo que o deputado X é suspeito de receber R$ X milhões e que ele ficará impune até o martelo ser batido pelo Supremo Tribunal Federal já que ele tem foro especial? Eu não dormiria tranquilo.

É óbvio que os petistas devem já estar comemorando que tem gente de outras siglas na lista, como se isso fosse uma vitória para eles. É tão podre quanto. Não será por ser do PMDB, do PSDB, do PP ou do raio de partido que o parta que o ilícito será mais ilícito. Que o malfeito, como diz a Dilma, será mais malfeito ainda.

Não aguentamos mais é essa roubalheira. Não vemos o partido. Vemos o ato. Mas vocês não se dão conta disso. Vocês acham que se for de outro partido iremos passar a mão na cabeça. Ledo engano.

Acontece que nesses últimos anos calhou de ser um governo petista que sempre diz que nada há. Que é um golpe nosso para desestabilizar um governo maravilhoso (só se for para vocês) um governo que fez isso, fez aquilo, mas que nunca em momento algum fez o mensalão, mas como o Petrolão tá difícil de dizer que não aconteceu, então vocês dizem que não sabiam de nada. Se bem que essa semana Lula participou de um ato em defesa da Petrobras e pediu que seus colegas de partido defendessem a empresa e se defendessem da acusação de que a saquearam. Pelo menos o verbo, Lula usou o correto.

Mas só reforçando a fala de que não vemos partidos e sim as pessoas à frente dos partidos, nos unimos ao procurador-geral da República que afirmou que todos que tiverem que pagar irão pagar. E é isso que queremos.

Enquanto isso a Dilma…

Enquanto isso a Dilma vem ao Rio inaugurar um túnel em comemoração aos 450 anos do Rio de Janeiro. Parabéns, Rio. Ela viaja ao Uruguai onde foi assistir a posse do novo presidente Vazquez e dá um pulinho ao supermercado e compra produtos que fogem completamente da sua dieta. Aliás, eu nem sabia que ela estava de dieta, pois a última vez que vi a listinha de compras do Planalto…

Mas o que é importante ela vai empurrando com a barriga – talvez por isso ela tenha entrado na dieta – como, por exemplo, a escolha do novo ministro que ocupará o lugar de Joaquim Barbosa após seu pedido de aposentadoria. Para que pressa né? Só seis meses se passaram desde a saída de Joaquim. E essa falta de um ministro, que seja o número ímpar do Supremo, os processos lá julgados podem acabar empatados o que já está prejudicando o andamento de toda a justiça. Mas o ministro da Justiça José Eduardo Cardoso já saiu para defender a presidente, dizendo que ela “tem o tempo que julgar necessário”. Ou seja, o tempo de Dilma é outro tempo.

Fora que esse bate-boca entre a presidente Dilma e o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, já está pegando mal. E é tudo feito em público. Estão lavando a roupa (muito) suja na frente de quem quiser ver. E isso é feio. Já sabemos que ela é grossa, arrogante igual ao Lula, que tratam os abaixo dela com desprezo, mas será que não seria elegante que certos problemas fossem resolvidos dentro da casa deles, o Planalto?

Estamos num momento que não temos que medir forças, temos que nos unir, aliás, nós, não, eles. Eles que sentem, resolvam e se entendam. Afinal, os dois tem que trabalhar juntos, e focando o mesmo objetivo. Mas que pelo que estamos vendo não são os mesmos. Talvez se pareçam, tenham traços semelhantes, mas o que está surgindo no horizonte não é nada bonito e nem de perto o que Dilma prometeu aos seus eleitores.

Infelizmente não posso nem dizer: “Chupaaaaaaaaaaaaa” para quem votou na Dilma, pois no final todos nós é que vamos chupar. O que eu não sei. Ainda mais com o dólar quase nos R$ 3,00, com o aumento de mais de 20% (de novo) na luz, o aumento nos combustíveis e com a já promessa de aumento no preço das passagens do Metrô aqui no Rio.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.

Deixe um comentário