Homens, o sexo frágil

.
timthEm uma visão superficial o patriarcado parece ser uma tendência predominante. Mais de 90% dos presidentes e primeiros-ministros são do sexomasculino, assim como quase todos os CEOs das grandes empresas. Os homens dominam o mundo das finanças, da tecnologia, da indústria cinematográfica, dos esportes, da música e dos espetáculos de humor com apenas um comediante. Na maioria dos países os homens usufruem de privilégios sociais e legais, apenas por terem um cromossomo Y. Então, seria estranho ter algum tipo de preocupação com a situação deles.

No entanto, existem muitos motivos de preocupação. Os homens ocupam posições extremas na pirâmide social. São bem mais propensos a serem presos do que as mulheres, a se distanciarem dos filhos, ou se suicidarem. As mulheres têm mais diplomas universitários do que os homens. Em países desenvolvidos, 50% de jovens do sexo masculino têm mais chance de serem reprovados em matemática, leitura e ciências.

Um grupo em especial tem sofrido uma pressão maior da sociedademoderna. Os homens com baixa escolaridade nos países desenvolvidos têm tidodificuldade em lidar com as enormes mudanças no mercado de trabalho e na vida familiar nos últimos 50 anos. A tecnologia e o comércio desvalorizaram a força muscular e, portanto, os homens com um nível de escolaridade inferior têm lutado para encontrar um lugar no mercado de trabalho.

As mulheres, por sua vez, estão ocupando cargos em setores em expansão, como saúde e educação, em razão de uma formação acadêmica melhor. À medida que a educação está sendo cada vez mais valorizada, os meninos têm um desempenho escolar inferior ao das garotas (exceto os excelentes alunos).

Os homens que trabalham em fábricas e são demitidos, em geral não conseguem outro emprego. E homens desempregados dificilmente encontram uma companhia feminina constante. O resultado, para homens com poucas qualificações, é uma combinação destrutiva de desemprego,ausência de vida familiar e falta de perspectiva.
Fontes: Economist-The weaker sex
Opinião&Notícia-Homens, o sexo frágil

 

Deixe um comentário