Brasil  

Graça Foster diz que ex-gerente da Petrobras não foi clara sobre corrupção

.
Por Fábio Góis – Congresso em Foco
.
A presidente da Petrobras, Graça Foster, admitiu ter se reunido “algumas poucas vezes” com a ex-gerente-executiva da Diretoria de Abastecimento da estatal Venina Velosa da Fonseca – que, por sua vez, garantiu ter alertado pessoalmente Graça e demais superiores hierárquicos sobre irregularidades cometidas na estatal. As advertências, segundo Venina, ocorreram por e-mail e em contato pessoal, desde 2008, quando Graça ainda era diretora de Gás e Energia da companhia, cargo que exerceu entre 2007 e 2012. A dirigente, no entanto, negou omissão em relação às denúncias.

“Eu não fui omissa. Definitivamente, não fui omissa. Eu tenho feito mudanças sucessivas na companhia junto com diretores na busca de melhores controles”, defendeu-se Graça Foster, em coletiva de imprensa sobre as novas acusações de Venina, geóloga de carreira atualmente afastada da petrolífera.

E elas vieram em um dos programas televisivos com mais audiência do país, em entrevista exclusiva ao Fantástico, da TV Globo. “Naquele momento, discutimos o assunto. Foi passada uma documentação para ela, sobre as denúncias na área de comunicação (da Diretoria de Abastecimento). Depois disso, ela teve acesso a essas irregularidades nas reuniões da Diretoria Executiva”, declarou à repórter Glória Maria.

Assista a entrevista ao Fantástico abaixo:


Venina confirmou as denúncias publicadas pelo jornal Valor Econômico há dez dias, negou ter compactuado com a prática de irregularidades de disse que irá até o fim com as denúncias. A ex-gerente ainda conclamou outros empregados da estatal a denunciarem irregularidades que tenham testemunhado na empresa.

Para rebater Venina, Graça disse ainda que a ex-gerente não era clara em relação às denúncias sobre fraude em licitações e contratos, e que ela jamais apresentou provas nesses encontros pessoais. “Venina nunca fez nenhuma denúncia usando as palavras conluio, cartel, corrupção, fraude, lavagem de dinheiro. Ela nunca fez nenhuma denúncia na diretoria sobre essas questões. Nunca falou nesses termos. Eram e-mails truncados, cifrados e muito misturados”, disse a presidente da petrolífera, em entrevista ao Jornal Nacional (TV Globo) e ao jornal Folha de S.Paulo nesta segunda-feira (22).

Graça negou ter certa proximidade com Venina, com a ex-gerente disse ao Fantástico, mas disse que ela ainda pode ser útil para a empresa – no entanto, fora dela, por meio dos depoimentos que ela já presta ao Ministério Público Federal. “O que a gente mais quer é virar essa página. Se a Venina vai ajudar a Petrobras a virar essa página, ótimo”, disse a dirigente.

Mais sobre Petrobras

Deixe um comentário