Brasil  

Governo quer diálogo com movimentos contra a Copa

A notícia da morte do cinegrafista Santiago Andrade, que foi atingido por um rojão em um protesto no Rio, repercutiu em mídias do mundo inteiro nesta segunda-feira, 10.

Diante disso, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, afirmou que foram enviados representantes para as 12 cidades-sedes da Copa para tentar antecipar o diálogo com movimentos sociais com o objetivo de minimizar os riscos de protestos durante o megaevento.

Os servidores federais terão que analisar eventuais problemas que possam ser questionados por manifestantes durante a Copa nas ruas do país.

Ainda de acordo com Carvalho, o governo quer manter diálogo com a sociedade baseado em “fatos”, e não em “meias verdades”. A estratégia de aproximação do governo com os movimentos sociais que têm questões “contra o Mundial” foi anunciada pelo ministro após comentar a morte do cinegrafista.

“As manifestações evidentemente vão ocorrer, mas elas não podem, de jeito nenhum, [acontecer] com essa marca da tragédia que nós estamos acabando de ver agora”, ressaltou Gilberto Carvalho, que afirmou ainda que a morte de Santiago Andrade deve gerar reflexão em todo o país.

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Deixe um comentário