Gleisi Hoffmann ao 247: Quem acusa tem que provar

.

/AGIF: BRASÍLIA, DF - 05.06.2013: COLETIVA/GLEISI/MP DOS PORTOS/DF - A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, concede entrevista coletiva para explicar os vetos dados pela presidente Dilma Rousseff à MP (medida provisória) dos Portos aprovada pelo congre.
Indignada com o envolvimento do seu nome na Operação Lava Jato, a senadora Gleisi Hoffmann falou ao 247; acusada por Paulo Roberto Costa de receber R$ 1 milhão para sua campanha vitoriosa ao Senado, em 2010, ela disse que não conhece o ex-diretor da Petrobras nem o doleiro Alberto Youssef; “nunca estive com nenhum dos dois”; ela afirma que todas as doações foram declaradas e vê ainda motivação política no caso; “é evidente que querem criar um fato político a uma semana das eleições, envolvendo uma pessoa próxima à presidenta Dilma”; Gleisi lembra ainda que, no caso Banestado, Youssef disse várias coisas que jamais foram provadas; leia também sua nota, em que ela anuncia ações judiciais contra o Estado de S. Paulo

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), ex-ministra da Casa Civil, está convencida de que há uma motivação política na denúncia do jornal Estado de S. Paulo deste domingo – segundo a publicação, ela teria recebido R$ 1 milhão do esquema operado por Paulo Roberto Costa na Petrobras em 2010, quando concorreu e venceu a disputa ao Senado. “Uma acusação dessas, sem provas, em mais um vazamento seletivo, evidencia uma armação”, diz ela. “Querem criar um fato político, envolvendo uma pessoa próxima à presidenta”.

Deixe um comentário