José Genoino tem alta após três dias internado

Por Mario Coelho – congressoemfoco.com.br

O ex-presidente nacional do PT José Genoino recebeu alta neste domingo (24) após passar três dias internado no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF). De acordo com nota divulgada pela unidade hospitalar, ele apresentou “melhora dos níveis de pressão arterial e dos parâmateros de coagulação sanguínea” e acabou liberado pelos médicos. A saída, segundo o ICDF, ocorreu às 6h30.

 “Nesta manhã (24/11), após nova avaliação médica, recebeu alta hospitalar e deixou a instituição às 06h30m”, disse o boletim. Depois da liberação, seguiu em um carro particular para a casa de uma das filhas, onde fica em prisão domiciliar até o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do mensalão, Joaquim Barbosa, decidir em definitivo sobre o pedido de prisão domiciliar.

 

Na quinta-feira (21), Genoino passou mal e foi levado para o ICDF a pedido do juiz titular da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, Ademar Silva de Vasconcelos. Inicialmente, a suspeita era que ele teria sofrido um infarto no Centro de Internamento e Reeducação (CIR), onde começou a cumprir os seis anos e 11 meses de pena pela condenação por corrupção ativa e formação de quadrilha no processo do mensalão.

 

Ontem (23), Genoino foi examinado por uma junta médica, coordenada pelo professor de cardiologia da Universidade de Brasília UnB) Luiz Fernando Junqueira Júnior. O grupo, formado por cinco profissionais, tem a responsabilidade de se manifestar se ele possui condições de continuar preso no CIR ou deve ser autorizado a cumprir pena em casa. Sua defesa entrou com um pedido de prisão domiciliar no início da semana.

 

Na terça-feira (19), a procuradora-geral da República em exercício, Ela Wiecko de Castilho, recomendou o exame de Genoino por uma junta médica independente. O petista está sob cuidados por conta do rompimento de uma das artérias do coração, em junho. Na oportunidade, sofreu uma cirurgia de emergência e se licenciou do mandato na Câmara. Também na terça veio à tona o resultado dos testes feitos pelo Instituto de Medicina Legal (IML) de Brasília. De acordo com o órgão, o deputado licenciado é paciente com “doença grave, crônica e aguda” e que precisa de cuidados específicos.

 

Em setembro, Genoino entrou com um pedido de aposentadoria por invalidez na Câmara, de onde está licenciado. Ele ainda recebe o salário de deputado, no valor de R$ 26 mil. A situação do petista é peculiar, já que assumiu o mandato como suplente em janeiro, no lugar do ministro do Esporte, Aldo Rebelo. Na terça-feira (19), o STF comunicou a Câmara das condenações no mensalão. Uma das consequências é a suspensão dos direitos políticos com cassação de mandato.

 

 

Deixe um comentário