Mundo  

Exército italiano irá cultivar maconha para fins terapêuticos

.
timthOs ministérios da Defesa e da Saúde italianos firmaram um protocolo de cooperação para que homens do exército realizem o plantio de maconha em áreas militares para fins medicinais. O documento estabelece o cultivo da planta pelo instituto farmacêutico militar na cidade de Florença – entidade que normalmente produz medicamentos para uso exclusivo dos militares.

Embora o país tenha legalizado o uso médico da maconha no ano passado, os altos custos (cerca de 38 euros por grama ou R$ 13) representam um impedimento para boa parte dos pacientes.

Para a ministra da Saúde italiana, Beatrice Lorenzin, a produção deverá substituir o produto importado (mais caro). “Até agora, importamos cannabis para uso medicinal a 15 euros por grama. Agora o custo deverá cair pela metade”.

Além disso, o controle do cultivo pelos militares visa acalmar os ânimos dos críticos da medida, já que propõe um uso seguro, legal, acessível a todos e sem o intermédio dos traficantes.

A maconha medicinal será utilizada em quimioterapias (para alívio da dor) ou no tratamento paliativo dos sintomas de males como a esclerose múltipla. Contudo, seu uso é controlado. Só pacientes registrados recebem os remédios. Estima-se que 600 mil italianos participem do programa.

Contrária ao uso indiscriminado da droga, a ministra Beatrice ressaltou que plano não prevê a liberalização da maconha no país, nos moldes dos Estados Unidos, onde as leis sobre a maconha medicinal têm sido seguidas pela legalização do uso recreativo da erva em alguns estados.

Os medicamentos à base de cannabis já são fornecidos gratuitamente em 11 das 20 regiões administrativas italianas. A produção local deve chegar às farmácias do país no final do segundo semestre de 2015.

Deixe um comentário