Evangelho que cita mulher de Jesus não é farsa moderna, dizem cientistas

.

timthumTestes feitos em um fragmento de papiro antigo conhecido como “O evangelho da mulher de Jesus” comprovaram que o manuscrito não é uma falsificação, mas sim um documento legítimo.

O papiro foi descoberto em 2012 por historiadores da Harvard Divinity School, EUA, e causou polêmica na comunidade religiosa.

Nesta quinta-feira, 10, uma equipe composta por professores de Engenharia Elétrica, Química e Biologia da Universidade de Columbia, da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT) anunciaram que a tinta do papiro data de 4 a 8 séculos atrás.

Para especialistas, a descoberta não comprova que Jesus tinha uma esposa, ou discípulas, mas apenas que o papiro realmente data de séculos atrás, ou seja, que os primeiros cristãos já discutiam abertamente questões como celibato, sexo, casamento e o discipulado.

Contudo, a nova informação não mudará a opinião daqueles que acreditam que o papiro foi produzido por um farsante moderno para incitar o debate, entre eles Leo Depuydt, professor de Egiptologia da Brown University, EUA.

Segundo Depuydt, o manuscrito tem erros gramaticais grosseiros que apontam para uma farsa. “Qualquer aluno de ensino superior que tenha cursado um semestre de gramática egípcia poderia ter forjado o manuscrito”, disse Depuydt.

 

Deixe um comentário