Mundo  

EUA têm desemprego de “apenas” 9,7% em janeiro, mostra que crise segue forte

Fonte: monitormercantil.com.br

Recuo tímido mostra que crise segue forte. Em 2010, 600 mil perderam empregos.

Washington – A taxa de desemprego nos Estados Unidos caiu para 9,7% em janeiro, segundo o Departamento do Trabalho. Apesar disso, o recuo foi ínfimo em relação a dezembro, cujo dado de 10% não foi revisado.

O Departamento do Trabalho norte-americano informou ainda que, em janeiro, foram eliminadas 20 mil vagas nos EUA, seguindo-se a um corte de 150 mil em dezembro – dado revisado da queda de 85 mil informada anteriormente.

Ano passado, as perdas de emprego somaram quase 600 mil a mais do que o anunciado originalmente, após revisões dos números feitas pelo Departamento do Trabalho.

Apesar disso, Cristina Romer, integrante do Conselho de Assessores Econômicos da Casa Branca, disse que o relatório sobre emprego contém “sinais animadores de recuperação do mercado de trabalho”.

Cristina, porém, admitiu que o desemprego “ainda é um grave problema” e alertou que, provavelmente, haverá “obstáculos no meio do caminho”: “Os números mensais sobre o trabalho e o desemprego são voláteis e sujeitos a revisões significativas”, disse Romer.

“Portanto, é importante não interpretar literalmente qualquer relatório mensal, seja positivo ou negativo. É essencial que continuemos nossos esforços para seguir na direção certa, substituindo os cortes de vagas por um aumento robusto no emprego”, acrescentou.

Apesar do tímido recuo da taxa de desemprego em janeiro, a economia norte-americana continuou perdendo postos de trabalho e a revisão dos dados anuais não alterou a avaliação sombria sobre o nível de emprego em 2009.

Segundo Romer, a revisão dos dados sobre o nível de emprego em 2009 reforça a necessidade do pacote de fomento ao mercado de trabalho proposto pelo presidente do país, Barack Obama.

Deixe um comentário