Saúde  

EUA fazem advertência para vírus raro que já matou três pessoas

Autoridades sanitárias dos EUA advertiram nesta sexta-feira (30) para um vírus raro que matou três pessoas e deixou quase cem doentes em Japão, Filipinas, Estados Unidos e Holanda nos últimos dois anos.

Trata-se do enterovírus humano 68 (HEV68), cujos sintomas respiratórios podem ser particularmente perigosos para as crianças, segundo o Centro para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) em seu relatório semanal sobre morbidade e mortalidade.

Em seis grupos separados de vírus surgidos em todo o mundo, os pacientes tiveram tosse, dificuldade para respirar e chiado.

O maior número de casos foi registrado no Japão, onde as autoridades sanitárias locais reportaram mais de 120 casos no ano passado.

No entanto, o CDC disse que só podia confirmar os dados clínicos de 11 destes pacientes, todos menores, um dos quais faleceu.

Nas Filipinas, havia 21 casos no fim de 2008 e começo de 2009, que causaram duas mortes, segundo o CDC.

Outros casos foram detectados na Holanda e nos estados da Geórgia (sul), Pensilvânia (leste) e Arizona (sudeste), de um total de 95 casos confirmados em mais de dois anos.

O vírus foi detectado pela primeira vez em 1962, na Califórnia, em quatro crianças doentes de pneumonia, mas as incidências posteriores foram escassas e esporádicas, segundo o CDC.

“A identificação de um grande número de pacientes com doenças respiratórias com HEV68 detectado em uma única temporada, como se descreve neste relatório, é um fenômeno recente”, informaram as autoridades sanitárias.

Elas acrescentaram que se desconhece se este aumento dos casos se deve a melhores métodos de diagnóstico ou a uma emergência do patógeno.

O informe do CDC ressaltou que se busca destacar o HEV68 como “uma causa cada vez mais reconhecida de doenças respiratórias” e instou os médicos a denunciarem os casos de doenças respiratórias inexplicáveis às autoridades de saúde pública.

O enterovírus humano está estreitamente vinculado ao rinovírus humano, que provoca o resfriado comum.

Deixe um comentário