Estrela do PT no peito contra logo da Globo na testa

.
Pesquisa do Instituto Ipsus, mostrando melhora significativa da imagem do apresentador Luciano Huck, com um salto de aprovação de 17 pontos percentuais de setembro para novembro numa eventual candidatura à presidência, foi suficiente para o eterno candidato do PT, Luís Inácio Lula da Silva, eleger seu principal adversário na corrida de volta ao Palácio do Planalto, em 2018.

Se já dormia mal pensando no juiz Sérgio Moro, Lula agora passa noites em claro imaginando a possibilidade de Angélica se tornar primeira dama. Ocorre que a aprovação de Huck saltou de 43% para 60%, ao mesmo tempo em que a desaprovação do apresentador-candidato caiu de 40% para 30% no período analisado. A pesquisa – é bom que se diga – não é de intenção de voto. O pesquisador lê o nome de alguns políticos e pede que o entrevistado aponte os que aprova e aqueles que rejeita.

O ex-presidente não parece preocupado com o militar Jair Bolsonaro ou com o prefeito paulistano João Dória. Ao que tudo indica, o candidatíssimo petista encara o apresentador sem partido como principal antagonista. Esta semana, em entrevista à Rádio 730 AM de Goiás, Lula disse não acreditar em candidaturas “outsiders” e destacou que “tudo o que mais deseja na vida é disputar com alguém com o logotipo da Globo na testa”. Em tempo, Lula não se fez de rogado: “Ainda não discutimos candidatura, mas a minha disposição é ser candidato e fazer o povo voltar a andar de cabeça erguida. Quem salvou o Brasil uma vez, pode salvar o Brasil de novo”, acredita ele.

O cacófato de Lula

Ainda segundo a pesquisa Ipsus, entre os 22 nomes cotados a disputar a presidência, Huck é a personalidade com a melhor avaliação, uma vez que os medalhões do mundo político – como Aécio, FHC, Alckmin, Marina e Temer, assim como o ex-presidente do STF Joaquim Barbosa – também estão mais sujeitos ao desgaste do noticiário. Barbosa, aliás, é o terceiro do ranking, com 42% de aprovação e 41% de rejeição – logo atrás de Lula, com 43% de avaliação positiva e 56% de negativa.

Diretor do Ipsus, Danilo Cersosimo reconhece a aprovação mas não acredita que ela se transforme em votos para o possível candidato. “Esse salto tem muito a ver com o fato de seu nome ter sido cogitado como candidato e de ele próprio ter dado indícios de que gostaria de concorrer. Mas o ponto é se isso vai se converter em votos. Se a eleição fosse hoje, ele teria um desempenho razoável, mas não esse cacife todo”, disse à agência Estado alertando que Huck ainda “não foi testado em um debate político”, por exemplo.

Ao encerrar a entrevista à emissora goiana, Lula não evitou provocar Huck e Barbosa com uma metáfora do futebol: “Mas na hora em que o jogo começar, vamos ver quem marca gol”.

 

Fonte: Opinião&Notícia

Deixe um comentário