Erenice Guerra é suspeita de cobrar propina em contrato do governo federal

“Escudeira”, “braço direito” e, claro, “companheira” da Dilma Rousseff, Erenice Guerra, sucessora da petista na Casa Civil, montou uma central de lobby familiar-partidário que cobra  uma taxa propina de 6%.

Deixe um comentário