Saúde  

Entenda como age a superbactéria KPC

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Saiba também como prevenir o contágio e as formas de tratamento. Por Fernanda Prates e Carla Delecrode

Os casos de infecção pela superbactéria KPC se espalham pelo país. O Ministério da Saúde confirmou infecções em São Paulo, Paraná e Distrito Federal. Na última quinta-feira, 21, foram descobertas infecções também na Paraíba, onde foram identificados mais 18 pacientes contaminados. Minas Gerais e Rio Grande do Sul já decretaram estado de alerta. Diante do quadro ficam as perguntas: o que é a superbactéria? Como prevenir o contágio? E quais os métodos de tratamento?

Entenda a superbactéria

O microorganismo é super-resistente a ação de antibióticos, por isso é chamada de superbactéria. De acordo com a Anvisa, o primeiro ponto que deve esclarecido é que, embora a sigla KPC (Klebsiella pneumoniae Carbapenemase) venha sendo usada para designar a bactéria, a identificação se refere a uma enzima produzida pelo micro-organismo como um mecanismo de defesa aos antibióticos.

A enzima faz com que uma simples bactéria se torne mais resistente e difícil de combater. Para o Ministério da Saúde, a propriedade de defesa da superbactéria aos medicamentos pode ter aparecido devido à venda indiscriminada de antibióticos.

A superbactéria apareceu pela primeira vez nos Estados Unidos

A superbactéria surgiu em 2000, nos Estados Unidos, e se espalhou pelo mundo, afetando principalmente países em desenvolvimento. Segundo informações da BBC, a infecção causada pela bactéria já resultou em 320 mil mortes de crianças e fetos por ano nestes locais. Entre as causas da disseminação estão a pouca higienização das mãos e o transporte de pacientes infectados de um hospital para outro.

Prevenção

É importante lembrar que pessoas saudáveis dificilmente são vitimadas por esse tipo de infecção, a não ser que estejam com a saúde ou o sistema imunológico debilitados. A melhor medida de prevenção é a higiene, principalmente, por parte dos profissionais de saúde, já que enfermeiros e médicos podem “levar” as superbactérias para o contato de outros pacientes. Por isso, além da esterilizar as mãos com álcool 70%, o uso de luvas e máscaras é indispensável para não facilitar o contágio.

Tratamento

Como a superbactéria é resistente à maioria dos antibióticos existentes no mercado, o combate exige medicamentos mais fortes e mais caros, o que dificulta o tratamento. Estes também podem trazer efeitos colaterais mais graves aos pacientes. Com isso, a preocupação imediata dos hospitais em que houve ocorrência da infecção é isolar o paciente contaminado.

Deixe um comentário

2 comentários para “Entenda como age a superbactéria KPC”

  1. ⇒ Derlandio disse:

    Eu achei muito interessante … mas eu queria saber se e transmissível através de relações sexuais

  2. ? Mr. Duo disse:

    Eu gostaria muito de saber de onde surgiu esta super bacteria que ate bem pouco tempo atras ninguem havia
    falado deste tenembroso monstro que agora todos os meios de “noticias” vem fazendo alarde,lembra muito a gripe suina que os meios de comunicaçao fez o maior estardalhaço ate aparecer coisa melhor,a verdade e que a populaçao e totalmente ingnorante a respeito da verdade pois qualquer um com o minimo de conhecimento, sabe que nenhuma doença surge assim de repente, ficam perdendo seus entes queridos,sem ter pra quem apelar,fiquem mais espertos porque tudo so vai piorar daqui pra frente,preparem-se pra chorar
    mais ainda,pois esse e o preço que pagaremos por aceitar tudo que os poderosos fazem,dizendo eles que e para o bem da populaçao,e nos ingnorantes cretinos acreditamos,depois começar acontecer essas miserias,sem saber de onde vem,porque estamos muito ocupados com nossas novelas,como vamos para o carnaval do ano que vem e bastante preocupados com qual time vai descer pra segunda divisao ou seja vivemos preocupados com coisas totalmente INUTEIS do ponto de vista pratico da vida dinamica que acontece a todo minuto do nosso lado,fazer o que nao e mesmo? assim caminha a humanidade direto para o abatedouro.Quem se abilita a correr atras da verdade? Como um organismo adquere tamanha resistencia de hora pra outra?pois segundo as leis da evoluçao tal
    evoluçao leva milhoes de anos para contecer,nao sera possivel que os cretinos estejam manipulando esses organismos para vender mais medicamentos,pois como o proprio edital acima falar a bacteria e resistente aos antibioticos existentes no mercado,acho isso muito opurtuno para as megas imcorporaçoes farmaceuticas mundiais,alguem precisa para esses filhos de um ventre oco,que so pensam em ganhar mais e mais dinheiro com a miseria humana classe da qual esse filhos de chocadeira mecanica nao pertence.
    NEODINO