Enquanto Roriz sorri, o povo chora

Fonte: opiniaoenoticia.com.bt

Em novo formato da coluna, Claudio Schamis fala sobre absolvição de Jaqueline Roriz, declaração de Cid Gomes, bingos e a possível volta da CPMF.
Você está absolvida!
Jaqueline Roriz: Aqui para vocês, ó! (Reprodução/internet)

Não foi o Roberto Justus quem falou a frase. Até porque não é “Justus” isso. Ele sim falaria sem dó nem piedade: “Você está DEMITIDA”.

Eles poderiam estar roubando — e estão. Eles poderiam estar matando — e estão, de desgosto. E eles poderiam estar sorrindo. E estão, mas da sua cara. Sorrindo é até pegar light demais. Eles estão é gargalhando. E aposto que amanhã ou depois vão aparecer fotos dos 265 deputados que absolveram a deputada Jaqueline “Propina” Roriz da cassação de seu mandato comemorando a vitória (da impunidade) que deve ter sido regada a champanhe, caviar, salmão, confete e serpentina. Ué, por que não? Pois é, lá na Câmara dos Deputados, onde hoje acontecem os carnavais fora de época mais badalados e cobiçados. De nada adiantaram as imagens de Jaque, recebendo um agrado, uma gorjeta, por serviços (des)prestados em prol não de seu eleitorado, mas de seus amigos de fé irmãos camaradas.
Sorriso de Roriz ofusca os olhos da Justiça (Reprodução/internet)

O que mais dói é ver a foto de Jaqueline Roriz no plenário da Câmara com um sorriso e uma soberba que embrulha qualquer estômago. E um sorriso que diz muita coisa. Mas depois vão falar que sou louco que é apenas uma foto. E uma foto é uma foto. Essa é a imagem da degradação total e absoluta do que se transformou a nossa política. Onde aqui se faz, mas quem paga somos nós. Isso de dizer que o dela está guardado é até verdade, só queria saber onde está guardado. E não pensem que ela é um caso isolado. Isolados são os casos em que os processados são cassados. De 33 processados, somente quatro foram cassados. Será isso um acordo? Algo do tipo vamos “cassar um aqui e outro ali, a sociedade fica feliz e calma, e os outros…” Ah, como diz aquela música, “os outros são os outros”.

Temos mais é que bater palmas, eles são tremendos! Chorar não adianta. Pedir que você na próxima eleição… Acho que isso, por enquanto, é como se falasse com as paredes. Mas, vem cá, parede ouve?

Ensino com amor se paga!
Para Cid, só pode por maçã em cima da mesa do professor se for a ‘do amor’ (Reprodução/internet)

Segundo o governador do Ceará, Cid Gomes, a questão do salário dos professores que estão em greve há mais de 20 dias está resolvida. E de forma simples. E diria até poética. Cid, que vem sendo questionado por dizer que os professores da rede estadual de ensino que querem dar aula que as dê por gosto, e não pelo salário, se mostrou um homem sensível e até poético. Veja você que quando ele fala essa frase, ele quer mostrar que se pode trabalhar por amor. Só por amor. E, se você tiver alguma conta para pagar, você que faça hora extra na rede particular de ensino ou monte uma barraca de camelô. Ou vá dar aula particular, ou se não quiser então que você…Que você peça demissão!

Cid só não quer ver e nem ouvir ninguém reclamando. O salário que se paga deve ser algo simbólico, pois, na verdade, o que importa é o amor de lecionar. E é esse o amor que deve ser sentido no final de cada mês, ao se pegar o contracheque. Afinal, é uma profissão linda. Ponto. O governo não tem condições de alocar recursos para os professores, até porque a educação não é prioridade. E aí acho que poderíamos também inserir os médicos, afinal, quem trabalha em hospital público tem que amar muito a profissão. É o mesmo amor. Um amor incondicional. E se quiser ganhar dinheiro, que monte a sua clínica. Só não aconselho ter convênios com planos de saúde, pois esses pagam tal mal quanto os outros. E, afinal, quem precisa ter saúde? Aquele bordão antigo só mesmo na Escolinha do Professor Raimundo, que dizia: “Saúde é o que interessa, o resto não tem pressa”.

Pedir e querer: e agora mané?
Faxina de Dilma foi tão intensa que tirou debaixo do tapete o imposto sobre cheques (Reprodução/internet)

Pois então, Dilma, a nossa presidente faxineira, antes mesmo do Banco Central anunciar a nova taxa bancária, pediu juros menores. Não sei se avisaram a ela que o natal é só em dezembro. Ela até pode começar a escrever a cartinha, mas, até lá, muita água ainda vai rolar.

E o que já está rolando e me deixando tenso é que o governo começou a discutir novamente a volta do imposto do cheque. Ou seja, eles já estão pensando em ter mais uma fonte de renda para eles. Só pode ser isso. O que mais se vê é desperdício de verbas destinadas para a saúde e aplicadas em hospitais, que começam a ser construídos, mas as obras param. Outros nem saem do papel. E outros estão prontos, mas simplesmente não funcionam. São remédios que são comprados e “esquecidos”, e apodrecem em depósitos. São ambulâncias novas apodrecendo em pátios porque faltou uma assinatura na página z da alínea y do apêndice do contrato de licitação e, por isso, não podem ser liberadas. São aparelhos comprados, e também “esquecidos” e apodrecidos em outros depósitos. Fora os salários miseráveis que são pagos para os profissionais de saúde.

Dinheiro há. Não há honestidade, comprometimento e vontade de fazer bonito.

Agora eu só digo uma coisa: não vai prestar se eles por algum acaso aprovarem essa barbaridade.

Bingo! Bingo!!
Terceira idade aposta em Vaccareza para gritar ‘bingo’! (Reprodução/internet)

E já que é bárbaro, não é lindo que, depois de estar ao lado de Jaqueline Roriz comemorando, Cândido — que não é Portinari — Vaccareza me vem com a ideia de se legalizar os bingos. Ele e seus amigos acham que assim vão arrecadar mais. Será? Mas, no fundo, acho que Cândido vai fazer a alegria da terceira idade. E com certeza a de muitas outras gentes.

Ou será que já é uma estratégia dele para arrecadar mais votos na próxima eleição?

Deveriam então liberar também o jogo do bicho. Pois quem já teve Lula como presidente… Mas vem cá, qual é o número da Lula?

Deixe um comentário