“Em hipótese alguma” PV vai trocar apoio por cargos, diz Marina

Fonte: votebrasil.com

PT e PSDB procuraram senadora para discutir apoio no segundo turno. Marina teve quase 20 milhões de votos no último domingo.

A senadora Marina Silva (PV), terceira colocada nas eleições para a Presidência da República com quase 20 milhões de votos, disse nesta quarta-feira (6) que seu partido não vai negociar apoio a um dos candidatos que disputará o segundo turno em troca de cargos no novo governo.

“Vamos ter um processo transparente, democrático, baseado em programa e, em hipótese alguma, baseado na velha política da discussão em torno de cargos”, disse, em entrevista coletiva em São Paulo. Marina afirmou ainda que o compromisso de quem receber seu apoio e o do partido não poderá ser algo apenas “declaratório”, mas que deverá ser incorporado ao debate do segundo turno.

Ela aproveitou também para criticar as campanhas de Dilma e Serra. Disse que o segundo turno é uma “bênção” e uma “segunda chance” para se discutir propostas.

“Ainda não temos plano de governo por parte das candidaturas e obviamente que não se pode ser presidente da República sem um plano de governo.” Em outro momento, afirmou que, no primeiro turno, “quem tinha tempo de televisão não tinha propostas e quem tinha propostas não tinha tempo de televisão”.

O PV fará uma convenção no próximo dia 17 de outubro para definir a posição do partido. Os dois candidatos que disputarão o segundo turno – Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) – procuraram Marina e esperam o apoio da senadora.

Segundo Marina, nesta quinta (7), uma comissão política nacional do partido vai se reunir para definir propostas prioritárias do programa de governo que deverão ser incorporadas pelo candidato que receber o apoio do PV. Antes da convenção, as propostas serão apresentadas aos dois candidatos e divulgadas à sociedade.

Deixe um comentário