Em comício pró-Dilma, Lula diz ter tempo para ‘fazer miséria’

De maneira velada, o presidente Lula também ironizou o deputado federal e candidato ao Senado, Raul Jungmann (PPS). “Tem um outro que vocês conhecem. Um menorzinho que parece que cuidava da reforma agrária.

Em comício no Marco Zero de Recife, ao lado da presidenciável Dilma Rousseff (PT), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta sexta-feira (27) o tom de “despedida” dado ao evento. Segundo ele, ainda lhe restam quatro meses e nesse tempo “ainda tem muita tinta na caneta para fazer miséria nesse País (…) tem gente que se mataria para passar um dia na presidência”.

O comício organizado pelo núcleo de campanha do governador de Pernambuco e candidato à reeleição, Eduardo Campos (PSB), previa dez mil pessoas no evento, mas segundo a Polícia Militar apenas duas mil estavam no local.

Durante seu discurso, Lula comparou Dilma às mulheres que cuidam de seus filhos no cotidiano. O petista disse que se não tivesse uma mulher como Marisa Letícia, a primeira-dama, ele daria um de seus filhos “tranquilamente para Dilma criar”.

Ao pedir voto para Eduardo Campos, o presidente alfinetou o senador e principal adversário do governador, Jarbas Vasconcelos (PMDB). “Vamos cuidar para que não venha nenhum picareta atrapalhar essa revolução que Eduardo está fazendo em Pernambuco. Mas acho que nem precisa mais (pedir votos). Pois, se continuar do jeito que está nas pesquisas, ele (Jarbas) vai ter que pagar voto ao Ibope, vai sair da eleição devendo”, disse.

Em outra crítica, Lula partiu para cima do senador e candidato à reeleição Marco Maciel (DEM). “Não podemos votar nos senadores da oposição, sobretudo naquele que parece que era senador desde o tempo do imperador. Ele foi vice-presidente e o que trouxe para Pernambuco?”, questionou aos militantes que em coro gritaram “nada”.

De maneira velada, o presidente Lula também ironizou o deputado federal e candidato ao Senado, Raul Jungmann (PPS). “Tem um outro que vocês conhecem. Um menorzinho que parece que cuidava da reforma agrária. Mas não podemos votar nesse tipo de gente para senador. É preciso virar a página”.

O presidente Lula afirmou que vai “entregar a faixa presidencial” à Dilma Rousseff e disse que pelo “carinho” que o Estado tem com ele, acredita que sua candidata à presidência vai ser “a mais votada da história de Pernambuco”.

Ed Ruas
Direto de Recife

Deixe um comentário