Eleitores são presos no Rio fazendo boca de urna

Douglas Correa
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – Dezenas de pessoas já foram presas na região metropolitana do Rio fazendo boca de urna para candidatos. Somente na delegacia de Santa Cruz, na zona oeste, foram levadas pelo juiz eleitoral da região 15 pessoas, que distribuiam panfletos e santinhos de candidatos.

Todos estão sendo autuados por crime eleitoral. Os presos estão sendo ouvidos na delegacia e depois liberados, mas com a condição de comparecer à Justiça Eleitoral após as eleições.

De acordo com o coordenador dos Promotores de Justiça do estado, Marcos Ramayana, os detidos, quando comparecem à Justiça, têm de pagar multa, estipulada, na maioria das vezes, em R$ 50,00, além de pagar cestas básicas e prestar serviços à comunidade.

Ramayana disse ainda que no bairro da Tijuca, na zona norte, principalmente na comunidade do Morro da Formiga, há centenas de pessoas fazendo boca de urna e na Baixada Fluminense esse procedimento está ocorrendo livremente.

O coordenador do Ministério Público explicou que há equipes da Polícia Federal (PF), com um delegado e um promotor de Justiça, percorrendo os principais locais onde ocorre boca de urna. As ações estão sendo filmadas pela PF e depois serão encaminhadas à Justiça Eleitoral para abertura de ações com base na Lei da Ficha Limpa.

Ramayana faz um apelo às pessoas que recebem dinheiro de candidatos para fazer boca de urna no dia da eleição. Ele lembrou que a prática é crime eleitoral e, caso venham a ser detidas pela fiscalização, elas sofrerão sanções que não compensam o dinheiro recebido.

Edição: Graça Adjuto

Deixe um comentário