Eleições: Cuidado com o rá rá rá e o lepo lepo dos candidatos!

.

Por Claudio Schamis – opiniaenoticia.com.br

O ano de 2014, segundo alguns estudiosos, acabou de começar. Um pouco tardio, pois o Carnaval caiu em março. Mas será mesmo? Eu tenho pra mim que agora vai começar uma segunda fase, a fase pré-Copa do Mundo, onde as pessoas vão começar os preparativos para o que a presidente prometeu ser a Copa das Copas. Mas se formos acreditar mesmo na promessa da Dilma, sei não, sei não.

Então, se tivermos sorte o ano começará oficialmente no dia 14/07, um dia depois da final. Isso se o Brasil não for o vencedor, caso contrário, haverá Carnaval em julho, e aí…

Mas se tudo der certo o ano vai começar em julho. Amém!

lepo-lepo-baixe-no-itunesVale o alerta, porém, que certos pré-candidatos ao governo do estado, no caso, do Rio de Janeiro, já estão em plena atividade, querendo aproveitar o momento para começar a fisgar o eleitor com mimos. E olha que nem é Natal. Ainda. Mas para o ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella, não tem mar revolto. O negócio é começar a entregar retro-escavadeiras em sete cidades do Noroeste Fluminense. E é claro que em seu discurso, Crivella enaltece Dilma e pede, pede não, cobra o apoio de Dilma. Ou seja, mais uma vez, essa prática de bancar o bom moço, o político preocupado com o bem-estar da população, surge sempre em época de eleição. A retro-escavadeira que deveria ter sido entregue no ano passado ou retrasado, só conseguiu chegar ao seu destino agora. Com certeza foi o trânsito.

O que mais dói é que essa prática não é novidade. Vocês podem escrever: candidatos começaram a botar suas manguinhas de fora e irão “atormentar” a vida de todos com inaugurações, mais inaugurações e um pouco mais de inaugurações. Tudo de caso pensado. Tudo para parecer o bonzinho do pedaço. O melhor melhor político do mundo.

Por isso é bom ficar atento com o rá rá rá rá e o lepo lepo de todos eles. Esqueçam o lepo lepo e foquem no histórico do político. Estudem o que ele já fez, quais são seus princípios, suas falas, suas lutas, por você, eleitor. De nada adianta você se iludir com os mimos, que até podem ajudar a população naquele momento, mas e se ficar só naquele momento? De que adianta você eleger um político que entrega uma escola meses antes das eleições, mas que depois de eleito vai esquecer de todo o resto. Lembrando que esse resto pode ser um quase tudo.

A própria presidente já está praticando o seu lepo lepo, inaugurando o PAC 3 mesmo não tendo concluído o PAC 1 e o PAC 2. Mas tudo isso tem um objetivo maior: ficar mais quatro anos no Planalto. Ainda mais sabendo que, segundo o Datafolha, o eleitor de Dilma é de baixa renda, ou seja, mais suscetível aos mimos que ela e o Lula adoram dar para as classes mais necessitadas.

Aí eu digo: Rá, rá, rá, rá, o lepo lepo.

A regra não é clara!

A regra não está tão clara!

As regras para divisão de tempo de propaganda eleitoral na TV ainda podem mudar. Mas uma coisa é líquida e certa. Tá tudo errado!

Que democracia é essa? Por que o tempo dos candidatos é diferenciado pelo tamanho do partido? Se fosse um país sério, se tivéssemos regras sérias que visassem proporcionar ao leitor os mesmos subsídios para que se tentasse conhecer melhor os candidatos… mas eles preferem deixar os menos privilegiados com quase nada e os abastados com quase tudo. Ou seja, quem é pequeno ou tem que se apresentar ou tem que mentir. Já os grandes com mais tempo podem se dividir em se apresentar novamente e mentir novamente.

Se isso é democracia meu dicionário está desatualizado.

Queria ver se todos tivessem o mesmo tempo no rádio e na televisão. Pode ser que nem adiantasse nada, e com quase toda a certeza não ia mesmo adiantar, mas pelo menos iríamos ver um duelo honesto e não o David e Golias de sempre.

E aproveitando o ensejo, seria mais honesto também que ministros do STF fossem escolhidos por outro método e não diretamente pelo presidente. Pois evitaria especulações de que os votos dados justamente pelos dois novos ministros escolhidos por Dilma e que não participaram da primeira parte do julgamento do mensalão e que livraram os quadrilheiros dos crimes de quadrilha poderiam ter sido evitados.  Coincidência ou não, foram justamente esses dois votos que fizeram a alegria do PT, Zé Dirceu, Genoino e Delúbio Soares. Tudo bem que entra aí o critério de entendimento da lei e muito mais dos fatos.

Vai entender cabeça de ministro indicado pela Dilma, cria de Lula. Mas de toda a maneira, uma das interpretações que poderíamos ter seria a de que esses dois novos ministros, sem querer (querendo), quiseram minimizar o estrago e reparar algum erro cometido por algum outro ministro nomeado por Lula que votou contra o que ele, Lula, nunca imaginou que fosse chegar tão longe. Até porque na cabeça dele o mensalão continua não existindo.

Deve ser tudo obra do capeta! Do capeta do Lula. Ops, escapou!

Regalias? Quem eu?

Agora devedor de pensão vai ganhar um prêmio: vai ter cela especial. Ou seja, ele *@$@*@*, ou em outras palavras penaliza seu próprio filho e como recompensa vai para um “spa” bancado pelo contribuinte. Isso para mim é prêmio. É recompensa. E se a justiça fosse justa ele deveria também comer o pão que o diabo amassou, já que ele está justamente dando o pão que o diabo amassou para sua ex-esposa e seu filho. Dente por dente, olho por olho.

E temos que uma vez por todas acabar com todo o tipo de regalia que os mensaleiros possam estar recebendo na Papuda. Celular, visitas. Sobre a alimentação que eles recebem não se tem notícias ainda, mas dá para imaginar. Um salmão aqui, água com gás ali. É claro que o principal suspeito de receber as regalias, José Dirceu, nega de pés juntos. Mas em se tratando dele…

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambiente fechado.

 

Deixe um comentário