Doações de campanha somam R$ 1 bilhão

.

O Grupo JBS lidera o ranking das doações (Reprodução/Internet)

O Grupo JBS lidera o ranking das doações (Reprodução/Internet)

Apenas 19 empresas respondem por metade das doações às campanhas eleitorais neste ano. Partidos, comitês e candidaturas em todo o Brasil receberam de companhias privadas R$ 522 milhões do total de R$ 1,040 bilhão, oriundo de pessoas físicas e jurídicas.

O valor ainda é acrescido do Fundo Partidário, cuja origem são os recursos públicos. Até agora, o volume que financia as campanhas supera os R$ 1,138 bilhão, valor que deve aumentar até o final do segundo turno.

A cifra de R$ 1,040 bilhão refere-se ao valor declarado por candidatos aos cinco postos elegíveis no próximo pleito (presidente, governador, senador e deputados), até seis de setembro.

O maior dos doadores, o Grupo JBS, ofereceu até o momento R$ 113 milhões (11% do total arrecadado). A organização responde por marcas como a Friboi, Swift, Bertin, Seara e Flora Higiene-Limpeza.

As construtoras também são destaques nas contribuições; juntas doaram R$ 300 milhões (ou 30% do total arrecadado até agora).

O PT foi o maior beneficiário (até o momento) da JBS, com R$ 28,8 milhões. O PSD aparece em segundo lugar, com R$ 16 milhões e o PMDB em terceiro, com R$ 14 milhões.

Dentre todos os candidatos, a maior beneficiária das doações do maior frigorífico da América Latina é Dilma Rousseff, que disputa a reeleição.

Confira o ranking dos 10 maiores doadores:

JBS R$ 113 milhões

Construtora OAS R$ 66,8 milhões

Vale R$ 563 milhões

Ambev R$ 41,5 milhões

Grupo Andrade Gutierrez

Banco Bradesco R$ 30 milhões

Grupo UTC Engenharia

Grupo Queiroz Galvão

Grupo Odrebrecht

10º Banco BTG Pactual e sua administradora R$ 17 milhões

Deixe um comentário