Dima é enérgica ou escolheu mal o seu ministério?

Por Ricardo Setti –http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/

Amigos, a queda do ministro da Agricultura, Wagner Rossi (PMDB), que agonizou interminavelmente até entregar sua carta de demissão à presidente Dilma Rousseff, revela um volume espantoso de crise para um governo tão recente: quatro ministros caíram, sempre em meio a crises, em pouco menos de 8 meses de gestão.

Há quem celebre o fato de, excetuado o ministro Nelson Jobim, que saiu sem ser tisnado por qualquer acusação de roubalheira na Defesa, a presidente tenha, com maior ou menor rapidez, afastado três ministros envolvidos em denúncias de corrupção. (Que ninguém se iluda com as anunciadas demissões “a pedido”, como são publicadas no Diário Oficial: trata-se apenas de uma forma polida de anunciar um ministro que levou um pontapé no traseiro).

Mas, cá pra nós, amigos do blog, três ministros acusados de ladroagem em tão pouco tempo diz muito sobre a qualidade do Ministério escolhido por Dilma, de mãos dadas com seu antecessor, não é mesmo?

É um sinal claro de uma escolha péssima, não tenham dúvidas.

 

Deixe um comentário