Dilma e mais um mea-culpa. Mas desta vez internacional!

.
Por Claudio Schamis
.

Extra! Extra! Dilma diz na ONU que o seu governo e a sociedade não toleram e não tolerarão a corrupção!
.

Friends and Friends, estou aqui de peito aberto, alma lavada….

Friends and Friends, estou aqui de peito aberto, alma lavada….

Em apenas 20 minutos a presidente Dilma, em seu discurso na abertura da 70ª sessão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), conseguiu um feito extraordinário. Envergonhou nosso Brasil mais um pouco. Foram tantas meias desculpas e mentiras por inteiro que se tivéssemos como colocar o “pi” nos momentos mais tensos, seu discurso seria praticamente um piiiiiii contínuo.

EXTRA 1

Extra! Extra! Dilma diz na ONU que o seu governo e a sociedade não toleram e não tolerarão a corrupção!

Será mesmo que não? Será mesmo que Dilma realmente leva isso a sério? Não há como receber de braços abertos que “o seu governo e a sociedade não toleram e não tolerarão a corrupção!” Se isso fosse mesmo verdade várias atitudes deveriam ter sido tomadas de imediato. Há suspeita que fulano está envolvido, vamos afastá-lo do cargo e esperar para ver. Mas não, tudo permanece como está e é vida que segue. Como atitudes assim vão mostrar que o governo está realmente empenhado e preocupado com a sua imagem de gestor e de um combatente da corrupção? Se Dilma acha que é assim que vai mostrar que podemos confiar e ter credibilidade, ela está completamente enganada. Por exemplo, o ministro Aloizio Mercadante que está na Casa Civil é alvo de investigação do STF depois da delação premiada de Ricardo Pessoa, dono da UTC. O que faz a presidente? Nada. Ou melhor, em vez de aproveitar a “reforma ministerial” que é mais uma distribuição de ministérios para o PMDB para “ganhar favores” e fortalecer sua relação com a base aliada do que o corte anunciado de dez ministérios, e agradecer pelos serviços prestados e colocar Mercadante na geladeira, ela vai entregar a ele o mistério da Educação.

Ou seja, vai fazer a mesma coisa que fizeram com o ex-diretor Nestor Ceveró, que foi presentado com outra diretoria depois de ter feito o que fez.

Se isso é se mostrar intolerante com a corrupção, estamos bem representados.

EXTRA 2

Extra! Extra! Extra! Dilma diz na ONU que o nosso momento é de transição.

De qual transição a presidente se refere? De uma situação complicada para uma situação desesperadora?

Não quero e nem posso ouvir Dilma falar que em breve vai começar um novo ciclo de expansão, mais profundo, mais sólido e mais duradouro. Quer dizer que vai piorar, né? Isso de mais profundo, sólido e duradouro, só de pensar me apavora. Será mesmo que existe espaço para piorar ainda mais?

Isso de que estão acontecendo ações de reequilíbrio fiscal e financeiro é mesmo sério? Como você espera que eu acredite que estão fazendo reequilíbrio de alguma coisa se eu só vejo o meu equilíbrio financeiro desmoronar? E o corte na carne de vocês? Caramba Dilma, fui comprar 100 gramas de salaminho hamburguês ontem e o preço pulou de R$ 64,50 para R$ 80,00. O que explica isso?

Como você quer que eu acredite em reequilíbrio financeiro se na Esplanada a ajuda de custo de ministros é de até R$ 7 mil ? Só com essa ajuda eu estaria bem equilibrado.  Consegue aí uma ajuda dessas e prometo que fico na paz e esperando confiante que tudo vai melhorar.  E essa coisa de reequilíbrio fiscal com aumento de impostos e a possível criação de outro (por acaso, a CPMF), é fácil demais da conta.

EXTRA 3

Extra! Extra! Extra! Dilma diz na ONU que a crise econômica do Brasil é em parte culpa da crise mundial e a outra parte por “razões fiscais internas”.

Dilma, Dilminha (estou sendo muuuito irônico), que coisa feia isso. Apontar o dedo e acusar o mundo da sua incompetência. Seu “pai” Lula já fez isso também.

A crise mundial pode até atrapalhar um pouco uma coisa ou outra, mas se suas contas estivessem redondinhas, se o seu governo não fosse tão faminto em roubar quase tudo que vê pela frente, se seu governo soubesse o beabá da economia, onde não se pode gastar mais do que se arrecada, estaríamos bem, não muito bem, mas teríamos oxigênio para enfrentar uma crise. Mas quando o mundo está em crise e o seu país internamente está em crise também fica impossível sorrir, chupar cana e cantar tudo ao mesmo tempo.

E no momento estamos chorando, chupando o dedo e clamando por um milagre.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechado.

Deixe um comentário