Dilma diz não temer impeachment

.
timthEm entrevista ao jornal mexicano “La Jornada”, publicada no último domingo, 24, a presidente Dilma Rousseff falou sobre as manifestações recentes contra o seu governo e pelo impeachment. Na véspera de sua primeira visita de chefe de estado ao México, ela disse não temer um processo de impeachment, que, para ela, não tem base real. Além disso, ela destacou que a Petrobras é “tão importante para o Brasil como a seleção”. Para ela, “se a seleção brasileira é a pátria de chuteiras, a Petrobras é a pátria com as mãos sujas de óleo”.

Segundo a presidente, as ameaças de impeachment foram recorrentes nos governos dos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e de Lula.  Para Dilma, este processo está institucionalizado no Brasil e tem um caráter muito mais de luta política. “Ou seja, é muito mais esgrimido como uma arma política, não é? Uma espécie de espada política, mistura de espada e de drama que querem impor ao Brasil. Agora, a mim não atemorizam com isso. Eu não tenho temor disso, eu respondo pelos meus atos. E eu tenho clareza dos meus atos”, garantiu.

Sobre um eventual interesse do governo brasileiro numa parceria das petroleiras Petrobras e Pemex, ela lembrou que o marco regulatório brasileiro é muito rígido. Dilma reafirmou a intenção de manter as regras de partilha, mas disse que há sim um grande interesse na vinda da Pemex. ”Mas não tenha dúvida (que há interesse). E acredito que para a Pemex é bom, porque a Petrobras detém a tecnologia de exploração em águas profundas. Mas sem dúvida, não tenha dúvida disso. Nós veríamos com imensa simpatia. Afinal de contas, a Pemex é uma das maiores national oil companies do mundo. A Pemex é uma empresa absolutamente conceituada, por trás dela está o povo do México. Nós achamos perfeitamente possível que a Petrobras mantenha a sua importância, o Brasil mantenha a sua soberania e eles, ao mesmo tempo, participem”, disse.

 

Deixe um comentário