Dilma decide vetar doações de empresas

.
images_cms-image-000457561Presidente Dilma Rousseff já avisou Eduardo Cunha (PMDB) que não irá enfrentar a decisão do Supremo Tribunal Federal, que considerou inconstitucionais as normas que permitem a empresas doar para campanhas eleitorais; “Eu disse ao Eduardo Cunha que nem eu nem ele podemos fazer um enfrentamento com o Judiciário”, teria afirmado a presidente em jantar que teve com a cúpula do PC do B no Palácio da Alvorada; o projeto que estabelece o financiamento empresarial foi aprovado na Câmara por uma manobra do presidente da Casa e previa um limite para pessoas jurídicas de R$ 20 milhões em doações.

“Eu disse ao Eduardo Cunha que nem eu nem ele podemos fazer um enfrentamento com o Judiciário”, teria afirmado a presidente, segundo o ‘Estado de S. Paulo’, em jantar que teve com a cúpula do PC do B no Palácio da Alvorada

O projeto que estabelece o financiamento empresarial de campanhas eleitorais foi aprovado na Câmara por uma manobra do presidente da Casa e previa doação de empresas apenas para partidos e um limite para pessoas jurídicas de R$ 20 milhões em doações. Já no Senado, foi rejeitado porque não foram conseguidos os 41 votos necessários para a aprovação

Na semana passada, por oito a três, o plenário do STF considerou as doações privadas inconstitucionais (leia mais).

 

Fonte: Brasil 247

Deixe um comentário