Dilma chama escândalos da Petrobras de “factoide político”

.

timthuA presidente Dilma Rousseff classificou a crise da Petrobras no último domingo, 10, como “factoide político” para prejudicar a empresa, em entrevista coletiva concedida no Palácio da Alvorada, em Brasília,  como candidata à reeleição. Após a confirmação da contadora do doleiro Alberto Youssef, Meire Poza, de que a empresa teria sido usada para lavar dinheiro, segundo a Veja.

“Se tem uma coisa que a gente tem de preservar, porque tem que ter sentido de Estado, de nação e de país, é não misturar eleição com a maior empresa de petróleo do país. Isso não é correto, não mostra nenhuma maturidade. Eu acho fundamental que, na eleição e nesse processo que nós estamos, haja a maior e mais livre discussão. Agora, utilizar qualquer factoide político para comprometer uma grande empresa e sua direção é muito perigoso”, comentou Dilma.

Aumento no preço de combustíveis

Sem descartar aumento no preço dos derivados do petróleo, a presidente deixou em aberto a questão. “Necessariamente, em algum momento no futuro pode ser que tenha um aumento, eu não tenho como discutir isso aqui sem os dados”, disse ela. Parte do mercado acredita no aumento dos preços após as eleições de outubro e que congelá-los levou a perdas para a Petrobras.

Operação Lava Jato

Meire prestou depoimentos nas últimas três semanas à Polícia Federal, que descobriu o esquema de corrupção pela Operação Lava Jato. Ela conheceu de perto o esquema de lavagem de dinheiro, que tem como pivô o doleiro Alberto Youssef, e confirmou a participação de deputados como André Vargas (PT) e o senador Fernando Collor (PTB).

As principais fontes de recursos eram prefeituras petistas e empreiteiras que mantinham contratos com estatais e órgãos públicos. Por meio de empresas ‘fantasmas’ que só existiam no papel, o doleiro recolhia o dinheiro de empreiteiras e repassava para partidos, políticos e funcionários públicos. As empreiteiras pagavam “comissões” de contratos a políticos que garantiam que esses se viabilizassem.

 

Deixe um comentário