Saúde  

Diferença entre preço de medicamentos pode chegar a 1000%

Fonte: opiniaoenoticia.com

Foram pesquisados pelo Procon-SP os preços de 52 medicamentos entre genéricos e de referência

A Fundação Procon-SP, em um levantamento realizado entre 13 e 15 de maio, constatou que a variação do preço de um remédio pode chegar a quase 1000%. Foram pesquisados 52 medicamentos entre genéricos e de referência.
 
A maior variação de preço encontrada foi no antiinflamatório genérico Diclofenaco Sódico 50mg com 20 comprimidos. Em uma drogaria ele chega a custar 92 centavos e em outra 10 reais. Uma diferença de 986,96%. Entre os medicamentos de marca, as diferenças também são grandes. A maior variação encontrada foi no Amoxil (Amoxicilina), da GlaxoSmithKline, 500mg, com 21 cápsulas. O antibiótico pode custar 20,86 reais em uma farmácia e 49 reais em outra, um salto de 134,90%.
 
O Procon-SP afirma que essas diferenças podem estar conectadas com as condições locais de mercado, rentabilidade da loja e condições comerciais de compra. Pode haver, ainda, políticas comerciais diferentes para cada canal de venda da drogaria (loja física, telefone ou loja virtual), o que ocasiona diferenças nos preços. Finalmente, há redes que são regidas pelo sistema de franquia, não havendo uma política única de preços entre os franqueados.
 
Além disso, o levantamento reafirma a vantagem do genérico para os medicamentos de marca. Em média, os genéricos são 57,25% mais baratos do que os de marca.

Deixe um comentário