Cunha diz que “governo quer sócio na lama” e fala em “alopragem” da PGR

946901-camara_df100215_6O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), atribuiu ao governo a inclusão de seu nome na relação dos investigados da Operação Lava Jato no STF. Alvo de inquérito por corrupção passiva, Cunha disse que foi incluído na lista para que o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), um dos principais aliados de Aécio Neves, também figurasse entre os suspeitos.

Deixe um comentário