Cunha admite a colegas controle de contas na Suíça, diz jornal

.
eduardo-cunha-abr-830x552Uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo publicada nesta quinta-feira, 5, afirma que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), admitiu a colegas que é mesmo o controlador de contas secretas atribuídas a ele na Suíça.

Leia também: Eduardo Cunha encarna Nelson Rodrigues: ‘Pior para os fatos’

Ainda de acordo com o jornal, Cunha, que é alvo de processo de cassação e acusado de envolvimento com o escândalo de corrupção na Petrobras, teria adiantado a colegas detalhes da defesa que pretende tornar pública.

Deputados ouvidos pela Folha informaram que o presidente da Câmara vai insistir na tese de que não mentiu à CPI da Petrobras em março, quando afirmou que não tinha contas no exterior.

Cunha teria afirmado que foi questionado na CPI se era titular de contas no exterior, o que ele continua negando, pois as contas foram registradas por empresas que o peemedebista abriu fora do país, e que, portanto, ele não é o titular.

Aliados de Cunha veem, no entanto, fragilidades no argumento do presidente da Câmara, uma vez que não há dúvidas de que ele era o beneficiário e dono do dinheiro que estava nas contas na Suíça.

Em depoimento à CPI, Eduardo Cunha também negou ter “qualquer tipo” de conta além da declarada à Receita Federal do Brasil, embora não tenha respondido se tinha empresas offshore.

Ainda segundo os deputados ouvidos pela Folha, Cunha vai afirmar que o dinheiro movimentado nas contas é proveniente de negócios legítimos que teria feito nas décadas de 1980 e 1990, e que seu erro foi não ter declarado as contas até hoje.

Em nota divulgada por sua assessoria de imprensa, Eduardo Cunha afirmou nesta quarta que “fará sua defesa no momento apropriado” e que “reitera os termos da nota divulgada anteriormente” em que nega ter mentido à CPI da Petrobras e acusa a PGR de perseguição política.

 

Fonte: Congresso em Foco

Deixe um comentário