Brasil  

Crise no Senado e aumento para aposentados atraem manifestantes

Por Edson Sardinha – congressoemfoco.com.br

Estudantes se manifestaram hoje (7) na Esplanada dos Ministérios contra a crise no Senado. Cerca de 50 estudantes derrubaram uma grande de segurança e ficaram atrás das arquibancadas montadas para o desfile de 7 de setembro. Policiais militares e seguranças impediram a aproximação do grupo das autoridades que acompanhavam a parada militar, entre eles, o presidente Lula e seu colega francês, Nicolas Sarkozy.
Os manifestantes cantaram o hino nacional e pediram, em coro, a saída do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Alguns estudantes também usaram um cartão vermelho, repetindo o gesto feito pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP) há três semanas.
“O movimento não tem vinculação partidária. A gente só quer mostrar nossa indignação contra o Senado. O Sarney é um representante simbólico, mas a luta é contra todo Senado”, disse à Agência Brasil o estudante de Ciência Política da Universidade de Brasília (UnB) Raul Cardoso.
A crise no Senado também foi tema da 15ª edição do Grito dos Excluídos, movimento que reuniu cerca de 30 participantes, que também protestaram contra a crise econômica o desemprego, a corrupção e a criminalização dos movimentos sociais. O grupo prepara manifestações em outras capitais, como São Paulo, Rio, Salvador e Fortaleza ainda esta tarde.
Ainda em Brasília, cerca de 20 aposentados promoveram o chamado Grito do Ipiranga para criticar a proposta do governo de reajuste das aposentadorias para quem recebe mais de um salário mínimo como benefício. Pelo acordo feito pelo governo com as centrais sindicais, o aumento deve representar um ganho real de 6% a partir do próximo ano. Os manifestantes também defenderam o fim do fator previdenciário e a recomposição das perdas salariais. As informações são da Agência Brasil.

Deixe um comentário