Saúde  

Consumo de açúcar pode causar doenças metabólicas, diz estudo

.
doces-e1445956566469O açúcar é uma ameaça maior para a saúde do que muitos supõem. De acordo com um estudo, ele pode causar doenças metabólicas, como pressão alta e doenças cardíacas, mesmo entre aqueles que não estão acima do peso.

O estudo foi desenvolvido pelo endocrinologista e pediatra americano Robert Lustig, autor do livro “Fat Chance: the bitter truth about sugar”. Em entrevista ao jornal britânico Guardian, Lustig afirmou que a saúde de 43 crianças e adolescentes, que estiveram aos cuidados de sua clínica, melhorou drasticamente ao substituir o açúcar por alimentos ricos em amido em sua dieta. Lustig afirma que eles consumiram a mesma quantidade de calorias e disse ainda que suas doenças metabólicas, que podem causar diabetes, foram revertidas em dez dias.

No estudo, realizado pelo hospital infantil de São Francisco UCSF Benioff e pela Universidade de Touro, na Califórnia, as 43 crianças e adolescentes, entre nove e 18 anos de idade, tinham problemas de peso e de saúde, como pressão alta. Elas foram alimentadas por nove dias com alimentos preparados pela clínica e se pesavam diariamente. O corte de açúcar reduziu de 28% para 10% o total de calorias e da frutose de 12% para 4%. Os alimentos ricos em açúcar foram substituídos por alimentos ricos em amido como peru, cachorro-quente, batata-frita e pizza.

Após nove dias, os pesquisadores disseram que muitos aspectos da saúde metabólica das crianças melhoraram, como, por exemplo, a pressão sanguínea. Os índices de LDL (“mau colesterol”) e de triglicerídeos caíram, além da queda da glicemia de jejum e a redução dos níveis de insulina em um terço. Os testes de funcionamento do fígado também indicaram melhora.

Apesar das considerações de Lustig, a reação ao estudo foi tão boa. “Os resultados não me convencem. É um estudo muito pequeno, e ele não foi estatisticamente bem controlado”, disse o professor de medicina metabólica da Universidade de Glasglow, Naveed Sattar.

O professor emérito de nutrição do Colégio Real de Londres, Tom Sanders, disse que o estudo precisa ser visto “com certo ceticismo”, porque não foi controlado. O estudo não compara as crianças com um grupo similar que continuou consumindo altos níveis de açúcar. A comparação foi feita com o peso e com a saúde dessas crianças antes de serem submetidas à dieta.

Para Sanders, alimentos ricos em açúcar e em amido contêm a mesma quantidade de calorias por grama. “É simplesmente inconcebível que a substituição isocalórica de açúcar por amido tenham lenham largos efeitos no metabolismo. De fato, vai contra as leis da termodinâmica”, disse o professor.

 

Fonte: Opinião&Notícia

Deixe um comentário