Brasil  

Consórcio “azarão” vence leilão de Belo Monte com deságio de 6%

Fonte: monitormercantil.com.br

Contrariando as expectativas do mercado, o consórcio montado de última hora, sob a liderança da estatal Chesf, venceu nesta terça-feira o leilão da hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA). O grupo vencedor se comprometeu a vender a energia produzida na usina por R$ 77,97 o megawatt/hora, um deságio de 6,02% em relação ao preço máximo fixado pelo governo. A oferta foi pelo menos 5% menor que a do grupo liderado pela Andrade Gutierrez, que era considerado favorito.

O resultado do leilão foi comemorado pelo ministro de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, que acompanhou a disputa na sede da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). “O Brasil está vitorioso porque a usina Belo Monte é a que produz energia mais barata em todo o leque de hidrelétricas que temos”, disse, acrescentando que este é um projeto vinha sendo discutido desde o final da década de 1970.

Até o início da tarde, o leilão corria o risco de não ser realizado por conta de uma liminar concedida na segunda-feira pela Justiça Federal do Pará. Depois que a medida foi derrubada pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, foram necessários apenas sete minutos para que a usina fosse leiloada.

A divulgação do resultado, entretanto, só foi feita quase três horas depois, por causa de outra liminar, que também acabou sendo cassada. Apesar do imbróglio, o diretor-geral da Aneel, Nelson Hubner, disse estar convicto da segurança jurídica do leilão.

O ministro de Minas e Energia afirmou que o governo não ofereceu subsídio para a realização da obra. Monitor Financeiro, página 1

Deixe um comentário