Mundo  

Mãe condenada pela morte do filho estava inocente

Canadá – Após passar 14 anos na prisão, mãe condenada pela morte do filho de 2 anos foi libertada quinta-feira (12/03) sob fiança, depois que foram descobertos vários erros do médico legista que fez a autópsia da criança.
A nova análise feita por uma entidade independente em 20 autópsias infantis do médico legista Charles Smith revelou erros científicos que levaram a que Tammy Marquardt fosse condenada pelo homicídio do filho.
Tammy Marquardt, 37 anos, foi condenada a pena de prisão perpétua pelo homicídio em segundo grau do seu filho Kenneth, em 1995.
Marquardt tinha afirmado que encontrou o filho enrolado nos lençóis, mas o médico Smith disse que ela o tinha abafado e estrangulado.
James Lockyer, advogado de defesa de Marquardt, com base em sete pareceres médicos que comprovavam que Kenneth tinha convulsões epiléticas, disse que a mãe não havia cometido homicídio, como também, que não houve nenhum crime.
Num inquérito feito em Outubro de 2008 no Hospital de Ontário, Canadá, o serviço de pediatria criticou a conduta “irresponsável” de Smith, pelo testemunho falso numa série de casos de morte infantil. Inclusive outros 05 foram julgados no mesmo Tribunal que condenou Tammy Marquardt.
O Médico Legista Smith, disse que a sua falta de treino nesta área fez com que tivesse cometido alguns “erros” e pediu desculpa às pessoas que sofreram por causa das suas falhas.
Smith, ainda, não foi acusado de quaisquer crimes, uma vez que a comissão de inquérito não tem autoridade para esse tipo de punição.
O advogado de defesa de Tammy Marquardt aguarda decisão do Supremo Tribunal do Canadá sobre o seu direito de recorrer da sentença.

Deixe um comentário